Mês: setembro 2021

Dicas de construção

Muitas pessoas ficam intimidadas com a perspectiva de construir suas próprias casas do zero. Mas, fazer sua primeira casa oferece várias vantagens. Construir uma casa por conta própria lhe dá controle total sobre o projeto e a localização da casa. Outra vantagem de construir sua primeira casa é que você pode personalizá-la de acordo com seus desejos e necessidades. Você pode escolher ter uma planta baixa aberta e decidir quantos quartos deseja ter. 

Saiba mais sobre empregos na construção civil nos estados unidos.

Dicas de Contrução

Se você está planejando construir sua primeira casa do zero, aqui estão algumas dicas para ajudá-lo: 

  1. Tenha um orçamento realista

Antes de decidir o tamanho da sua primeira casa e os materiais que você precisa reunir, você deve primeiro considerar seu orçamento. É essencial desenvolver uma ideia realista de quanto você pode gastar. Você precisa pagar por muitas coisas, como empreiteiros de construção de unidades , materiais, planta baixa e outros aspectos do projeto. 

  • Prepare as ferramentas necessárias para a construção de casas

Quando você decide que vai aprender a construir uma casa, as ferramentas necessárias para construir a estrutura podem ser uma das maiores decisões que você tomará. Existem três ferramentas básicas que você deve ter ao construir uma casa:

Martelo pneumático

Usando um martelo pneumático, você pode construir pregos e dobradiças mais fortes. Este tipo de martelos geralmente é movido a ar comprimido. O uso desses martelos permite o uso de materiais mais pesados, como madeira, metal e plástico. Eles também são úteis para instalar trilhos de gabinete, acessórios de deck e faces de gabinete.

Serra

 Uma serra pode tornar sua vida muito mais fácil. Você pode cortar muitas coisas com apenas uma simples serra.

Furadeira

Uma ferramenta que todo construtor precisa em seu arsenal é a furadeira. Ela pode fazer muitas coisas que uma chave de fenda portátil não pode, e esse é um dos motivos pelos quais é usada em todos os lugares.

  • Consulte um construtor de casas confiável

Ao construir uma casa, é útil consultar um construtor ou empreiteiro confiável. Certifique-se de que ele tem experiência e que seus projetos são bem-sucedidos. Empreiteiros de construção como a Costas Constructions têm a experiência adequada para ajudá-lo a construir sua primeira casa. Eles conhecem os meandros da construção de uma casa e podem fornecer um cronograma realista de quando o projeto será concluído. 

  • Coloque a planta da sua casa no lugar

As plantas das casas não são esboços comuns que você pode obter gratuitamente na Internet. Um plano de casa precisa ser criado virtualmente do zero, usando medições precisas e muito pensamento. Você precisa tomar seu tempo e pensar sobre como deseja que sua casa seja. Pode levar algum tempo, mas com as ferramentas certas e pesquisa suficiente, você pode criar um plano que terá uma ótima aparência.

Ao criar uma planta de casa, você precisa trabalhar com um arquiteto e um engenheiro para garantir que sua casa seja construída de acordo com os códigos de construção e segurança. Você também deve trabalhar em estreita colaboração com esses profissionais para garantir as dimensões corretas para cada sala. É essencial ter essas dimensões planejadas com precisão, pois são a base para a construção da casa. 

  • Escolha materiais de construção de qualidade

Você deve escolher os melhores materiais de construção que estão dentro do seu orçamento. Concreto, tijolos, madeira, pedras, aço, argila, madeira, rochas, alvenaria, blocos de concreto, lajes e derivados de concreto são os principais tipos de materiais de construção. Derivados de concreto como poliestireno, policarbonato e polietileno são úteis em muitas aplicações.

Cerâmica e porcelana são materiais para construção interna e externa. Eles são adequados para condições de clima quente e frio. O vidro e o granito são materiais de construção ideais para decoração de interiores e exteriores. Os materiais à base de ferro são usados ​​principalmente para fazer cercas, grades, paredes e portões, enquanto o aço de baixo carbono é usado principalmente para portas internas e externas, janelas, claraboias, banheiros e cozinhas. Madeira, asfalto e metal são comumente usados ​​para materiais de cobertura .

Você também deve se certificar de que sua casa foi construída com uma base sólida. A maioria dos edifícios são construídos inteiramente em alicerces de concreto ou pedra. Embora esses materiais sejam extremamente pesados, eles têm uma estabilidade tremenda para uso de longo prazo e resistência às intempéries. 

Resumo

Se você planeja construir sua primeira casa , deve considerar muito antes de iniciar o trabalho. Seu objetivo final é fazer um orçamento e garantir que a casa seja feita conforme planejado e seja um lugar seguro para morar. Seu orçamento é parte integrante deste processo. Ele ditará quantos materiais você precisará e que tipo de empreiteiro ou designer de interiores você contratará para concluir suas decisões de design.

Depois de planejar seu orçamento, você precisa falar com profissionais como um arquiteto ou engenheiro para ajudá-lo a criar uma planta de casa e falar com um empreiteiro de renome que tenha a experiência certa na construção de casas. Você também deve garantir que escolheu materiais de construção de alta qualidade e se concentrar em ter uma base sólida para garantir que sua propriedade durará anos. 

Como ser um advogado empresarial: requisitos e conselhos

A especialização em qualquer um dos ramos do Direito é fundamental para que o advogado ou futuro advogado ofereça aos seus clientes um atendimento diferenciado. Se quer saber como ser um advogado empresarial, detalhamos os segredos para o desenvolvimento da sua carreira nesta especialidade.

As funções do advogado empresarial

O  procurador recluso é um advogado experiente com vocação generalista capaz de resolver e aconselhar uma empresa nas diversas questões com que se confronta no ambiente competitivo e em constante mudança, que vão desde contratos comerciais, direito societário, direito falimentar, civil e criminal responsabilidade ou conformidade criminal.

Confira também – 5 dicas para escolher um bom advogado

Especialização em Direito Empresarial

Para ser advogado empresarial, o primeiro passo é cursar Direito. É a carreira que dá acesso ao mestrado em Consultoria de Negócios (embora possa ser acessado excepcionalmente em outros cursos) que proporciona as competências, habilidades e conhecimentos necessários.

Durante a Licenciatura em Direito, os futuros advogados ira abordar diferentes aspectos da esfera jurídica que afeta uma empresa em áreas como o Direito Comercial, Fiscal ou Penal. O conjunto normativo que diz respeito às empresas é muito amplo e abarca diferentes áreas da sua atividade, pelo ser importante para o profissional que pretende exercer a advocacia empresarial aprofundar-se nestes ramos específicos através de alguns dos cursos de especialização e pós-graduação.

Atualmente, as universidades oferecem um catálogo variado de especializações que permitem ao estudante de Direito ou advogado em exercício se aprofundar no Direito Empresarial, como Assessoria Jurídica Empresarial, Direito Penal Econômico ou Comércio Internacional.

Como ser um bom advogado empresarial

Quanto às qualidades e ferramentas que farão do profissional um bom advogado empresarial, como nas demais especialidades, a motivação e a capacidade de negociação serão essenciais para a resolução dos processos e o sucesso da relação com os clientes. 

Além disso, será necessário um elevado nível de responsabilidade, capacidade de análise e argumentação, bem como capacidade de persuasão e negociação aliada à visão estratégica, visto que um bom advogado é aquele que, além de resolver os conflitos que surgem o cliente consegue evitá-los.

Para exercer a advocacia empresarial é necessário valorizar qualidades e ferramentas que farão sobressair o seu trabalho: desde a capacidade e agilidade na tomada de decisões, à discrição e paciência para lidar com questões problemáticas num ambiente de pressão e ‘stress’ diário. 

Também exigirá ser metódico e ordenado com toda a documentação escrita e manuseada para cada cliente, pois em alguns casos serão informações confidenciais. Em alguns casos, essas qualidades e ferramentas surgem naturalmente, mas nunca é demais trabalhar nelas e aprimorá-las para garantir um melhor desempenho no trabalho.

Qual é a importância do manuseio de cargas?

Qual é a importância do manuseio de cargas?

Transporte – a função mais importante do manuseio da carga é a entrega final por meio do transporte tranquilo dos produtos. A logística faz o seguro dos produtos antes do processo de entrega, portanto, a carga deve ser movimentada com segurança. As mercadorias também podem ser a granel, a logística deve garantir sobre cada produto.

O que é operador de movimentação de carga?

Serviços de manuseio de carga significa qualquer operação ou serviço realizado ou fornecido pela Empresa em conexão com o recebimento, entrega, carregamento, descarregamento, estiva, manuseio ou armazenamento de mercadorias de ou para um navio do armador ou que foram ou devem ser enviados em navios usando ou pretendendo usar o Berço …

Qual é a finalidade de vários equipamentos de manuseio de carga?

Diferentes tipos de equipamentos de manuseio de carga são usados ​​para proteger os contêineres do navio e de outros contêineres empilhados uns sobre os outros. O detalhamento desses equipamentos consta do manual de fixação de carga (CSM) presente a bordo.

Confira também sobre o Maior Navio Cargueiro do Mundo.

Quais são os tipos de carga?

Cinco tipos de carga podem ser distinguidos: carga em contêiner, granéis líquidos, granéis sólidos, carga fracionada e ro-ro.

O que significa carga?

as mercadorias ou mercadorias transportadas em um navio, avião ou veículo carga Os trabalhadores portuários estavam descarregando a carga do navio.

Por que é chamado de embarque e carga?

Remessas é provavelmente um termo mais antigo que originalmente se referia a produtos recuperados de um grande navio de carga. Pegue um contêiner de mercadorias que serão transportadas por algum meio. Do quadro de referência do navio, caminhão ou avião, e das pessoas que manuseiam o contêiner durante o trânsito, esse contêiner é uma carga.

Qual é outro nome para um navio de carga?

Outras palavras relevantes (substantivo): navio de carga, navio de carga geral, navio de carga.

Por que chamamos de carga?

Carga refere-se a mercadorias transportadas por um grande veículo, como um avião, navio, trem ou caminhão. Cargo se origina da palavra latina carricare, que significa “carregar em um carrinho ou vagão”. A carga pode ser carregada em um carrinho, mas geralmente é carregada em algo muito maior.

O que é um exemplo de remessa?

Enviamos outra remessa de livros. Meu pedido foi entregue em duas remessas. Esta caixa está pronta para envio.

Qual é a diferença entre carga e frete?

Portanto, tradicionalmente falando, ‘frete’ são produtos ou mercadorias movidos por terra por meio de caminhão ou trem, enquanto ‘carga’ se refere a mercadorias movidas para o exterior por meio de transportadoras marítimas ou aéreas.

Quanto as companhias aéreas cobram pela carga?

Mercados potenciais. A demanda por frete aéreo é limitada pelo custo, normalmente com preço de 4 a 5 vezes o do transporte rodoviário e de 12 a 16 vezes o do transporte marítimo. As taxas de frete aéreo geralmente variam de $ 1,50– $ 4,50 por quilograma, enquanto o valor da carga aérea normalmente excede $ 4,00 por quilograma.

Qual é o significado de carga de frete?

O transporte marítimo de mercadorias é o processo de transporte de mercadorias, mercadorias e carga por via terrestre, marítima ou aérea. Os tipos comuns de transporte rodoviário de carga incluem carga em caminhão, menos carga de caminhão (LTL) e intermodal. O frete em si pode ser definido como a mercadoria transportada por caminhão, trem, navio ou avião.

O que você sabe sobre carga?

Carga, também conhecida como frete, refere-se a mercadorias ou produtos sendo transportados de um lugar para outro – por via marítima, aérea ou terrestre. Embora carga signifique todas as mercadorias a bordo de um veículo de transporte, ela não inclui itens como malas de pessoal, mercadorias no armazenamento, equipamentos ou produtos para apoiar o transporte realizado a bordo.

O que é taxa de carga geral?

A taxa que uma transportadora cobra pelo envio de carga que não possui uma taxa de classe especial ou taxa de mercadoria.

Como funciona o negócio de carga?

Operar uma empresa de carga marítima e aérea envolve o ato de transportar diferentes tipos de remessas de um determinado local de origem para um destino local ou internacional. Esse negócio também é mais conhecido como agenciamento de carga.

Onde a carga é armazenada?

A carga nos porões pode ser embalada em engradados, fardos, etc., ou não embalada (carga a granel). O acesso aos porões é feito por uma grande escotilha no topo. Os navios têm porões há séculos; uma forma alternativa de transportar carga é em contêineres padronizados, que podem ser carregados em porões apropriados ou transportados no convés.

Você pode sobreviver no porão de um avião?

Muito provavelmente, se você não for esmagado ou sufocado por outras bagagens empilhadas em cima de você, você sobreviverá. Arrumamos animais vivos (cães em canis, ratos de laboratório, etc.) e assim o porão de carga traseiro é pressurizado.

Como você limpa um porão de carga?

Limpeza normal

  • Os resíduos da carga devem ser removidos.
  • Faça uma varredura dupla nos porões.
  • Água do mar descida.
  • Enxague com água doce.
  • Deixe os porões secarem completamente.

O que é armazenamento no transporte?

Armazenamento é a taxa cobrada pelo porto na companhia marítima (desde que tenham conta no porto) se o contêiner não for retirado do porto dentro dos dias livres especificados oferecidos pelo porto. A companhia marítima por sua vez recupera isso custo do consignatário.

O que é Homologação de Sentença Estrangeira de Divorcio

A homologação de sentença estrangeira consiste no reconhecimento de sentença proferida em outro país, pelo Poder Judiciário do Estado brasileiro. De forma mais concisa, homologar uma sentença estrangeira de divórcio, significa dar validade, em território nacional, para o processo de divórcio sentenciado em outro país. 

Todos os países independentes são dotados de Soberania Internacional, ou seja,  as decisões e sentenças provenientes de um país não são automaticamente aceitas e aplicáveis em um outro país. De tal sorte, uma sentença ou decisão, prolatada pelo Poder Judiciário de determinado país, para ser validada em outro, precisa passar pela homologação.

Toma-se como exemplo, duas pessoas que se casaram no Brasil e que por algum motivo se divorciaram no exterior. A Justiça brasileira só poderá reconhecer o divórcio mediante solicitação de reconhecimento no Brasil. Quando existem bens a dividir, e até mesmo a guarda dos filhos menores, a homologação da sentença de divórcio torna-se requisito essencial para que a divisão seja feita e seja concedida a devida validade para o cumprimento dos termos da guarda dos filhos. 

Homologação de Sentença Estrangeira de Divorcio

Atualmente, os casos de Homologação de Sentença Estrangeira de Divórcio que envolvam bens, em território nacional ou não, e filhos, são de competência do Superior Tribunal de Justiça. Especificamente, a atribuição de homologar sentenças estrangeiras e conceder exequatur às cartas rogatórias cabe ao Ministro Presidente do STJ. Todo o procedimento segue o estabelecido no Regimento Interno do Superior Tribunal de Justiça em seus artigos 216-A e seguintes, combinado à Carta Magna e ao Novo Código de Processo Civil.

Deve-se ressaltar que a análise da sentença estrangeira no Brasil segue o sistema da delibação moderada, não sendo feita a análise detalhada quanto ao mérito da sentença a ser homologada. Contudo, outros pontos são detalhados além da verificação de requisitos formais e da potencial ofensa à soberania nacional ou aos bons costumes. Mormente, antes de prolatar a carta de sentença, há uma detalhada análise referente à observância da ordem pública.

Quanto à verificação da ofensa, ou não, e aos mencionados requisitos e da possível contrariedade à ordem pública, o mérito da questão é considerado de maneira superficial. Assim, é feita a análise da adequação do ato estrangeiro em si, do seu conteúdo e da forma como foi produzido na jurisdição estrangeira.

Além disso, devem ser seguidos alguns requisitos para que a homologação seja autorizada pela autoridade competente, os quais encontram-se regulados no Regimento Interno do Superior Tribunal de Justiça. Assim sendo, a sentença estrangeira deve ter sido proferida por autoridade competente; Ter transitado em julgado; Estar autenticada pelo cônsul brasileiro e acompanhada de tradução por tradutor oficial ou juramentado no Brasil e não conter ofensa à soberania, à ordem pública ou aos bons costumes.

Veja também – 5 dicas para escolher um bom advogado

Em toda ação judicial que ocorre no Brasil deve ser garantido o direito ao contraditório. No caso da Homologação de Sentença Estrangeira de Divórcio, para sua homologação, as partes devem ter sido citadas ou haver-se legalmente verificado a revelia. Contudo, a citação da parte contrária pode ser dispensada quando for disponibilizada a Carta de Anuência, onde o ex-cônjuge declara estar ciente e em concordância com a Homologação da Sentença em território brasileiro.

Noutro giro, o novo Código de Processo Civil, que está em vigor desde 2016, afirma que todo divórcio formalizado no exterior de forma consensual, tratando apenas da dissolução do casamento, pode ser lavrado em um cartório de registro civil onde tenha sido registrado o casamento. Ou seja, caso não haja filhos e/ou litígios, conhecido como Divórcio Puro e Simples, não há a necessidade de que se exija a homologação perante o Superior Tribunal de Justiça.

Conforme a Emenda Constitucional de número 45, desde 2004 o Supremo Tribunal Federal não avalia esse tipo de questão, passando ao Superior Tribunal de Justiça a competência exclusiva para a realização do feito. Portanto nenhuma sentença estrangeira, incluindo o divórcio, será reconhecida em território brasileiro, caso não seja realizada a homologação pelo Supremo Tribunal de Justiça. Cabe inferir, que a homologação da sentença estrangeira no Estado brasileiro, só pode ser requerida por um advogado registrado pela Ordem dos Advogados do Brasil.

Importa destacar que sem a homologação de sentença estrangeira, a parte que se divorciou continua como se casado fosse perante a lei Brasileira. Além disso, caso não haja a devida regularização em Território Nacional, a parte está sujeita à impossibilidade de contrair novo matrimônio, podendo sujeitar-se ao crime de bigamia rotulado no artigo 235 do Código Penal; ser impossibilitado de certos atos civis como tirar vistos e passaportese e até questões que se estendem ao Direito Imobiliário.

Assim, a homologação de sentença de divórcio é de extrema importância para que não haja a necessidade de que se faça dois processos de divórcio, repetindo a formalização de um processo desgastante já realizado no exterior, no Brasil.  

Como ser uma boa recepcionista

Como ser uma boa recepcionista

Leia o artigo e descubra como ser uma boa recepcionista!

Se você clicou nesse artigo, provavelmente já trabalha ou pretende trabalhar como recepcionista, certo? Esta é uma profissão exigida, mas ao mesmo tempo pode exigir muitas qualidades. Aprenda a ser uma boa recepcionista!

Com dicas simples, mostrarei o caminho que você deve seguir para se tornar o melhor profissional da sua área. Claro que, com muita perseverança, você certamente conseguirá esse emprego na empresa dos seus sonhos.

Para você que deseja começar nesta posição em que a maioria das empresas valoriza uma secretária, saiba que existem muitas oportunidades. A área de especialização permite percorrer diversos caminhos diferentes no mercado.

Como eu sei que você está procurando conhecimento, aprenda a ser uma boa recepcionista agora mesmo. Com essas dicas, o sonho de se tornar uma boa recepcionista de uma grande empresa se aproxima. Verifique!

O que é necessário para ser uma boa recepcionista?

Como ser uma boa recepcionista

Como acontece com qualquer cargo de escritório, certas habilidades e qualidades são necessárias para ter sucesso. Portanto, isso não é exceção para a recepcionista, pelo contrário, a procura é bastante elevada.

As empresas puderam ver que ter uma força de trabalho verdadeiramente qualificada pode mudar o curso de um negócio. Portanto, a demanda por administradores experientes e bem treinados aumentou significativamente.

Mesmo as grandes e médias empresas tendem a oferecer cursos para aprimorar o currículo e aprimorar as habilidades de seus funcionários. Mas já que tudo tem um começo, o seu pode ser agora, o que você acha?

Confira algumas dicas cuidadosamente selecionadas para você. Ao começar a usar esse conhecimento, tenha a certeza de que muitas portas se abrirão para você.

Trabalhe em sua comunicação

A principal qualidade que você deve desenvolver para se tornar uma grande recepcionista é uma boa comunicação. No final do dia, você estará em constante comunicação com os funcionários e, principalmente, com os clientes.

Para melhorar essa qualidade, você deve tentar falar com clareza, ter objetividade, precisão na mensagem recebida ou transmitida, saber administrar suas emoções e as emoções das pessoas, verificar se transmitiu todas as informações e, acima de tudo, ser capaz de ouvir.

São pontos importantes, porque você não quer passar informações pela metade para o seu chefe, quer? Ou pior, transmitir essas informações de uma forma que você não entenda ou não preste atenção.

Tenha uma organização perfeita.

Estar organizado em seu trabalho como recepcionista, além de preciso, é muito positivo para você. Em outras palavras, é provável que sua vida diária seja muito ocupada e, por exemplo, se você não souber onde deixar suas últimas mensagens, poderá ser prejudicado.

Não seria melhor ter tudo à mão? Só que o chefe precisa de um relatório que pediu a você no mesmo dia, e você não consegue encontrar. Esta é uma situação que pode testar sua habilidade e competência.

Então, saiba exatamente onde você coloca tudo, marque na sua mesa os locais onde cada tipo de documento deve estar. Organizando-se dessa forma, você pode criar um fluxo de trabalho e será uma questão de tempo antes de se tornar um bom recepcionista.

Seja pró-ativo e multitarefa na empresa.

A quem você acha que a empresa atribuirá a recepção? Para quem só atende ligações e manda mensagens, ou para quem atende ligações, manda mensagens, leva informações, atende a todos com igualdade e está sempre aberto a mudanças?

Esta é uma pergunta que não precisa de resposta, certo? Por isso, tente ser o mais pró-ativo possível, faça tudo o que lhe for pedido e muito mais, afinal as empresas hoje em dia precisam de pessoas que façam várias tarefas ao mesmo tempo.

Mesmo se você ouvir que isso não vai te levar a lugar nenhum ou que você gosta de fazer coisas boas, não dê ouvidos. Ser uma boa secretária significa fazer o melhor que pode, pois na maioria das vezes você precisa dessa pessoa no trabalho.

Mantenha sua compostura.

Se você acha que não haverá momentos desagradáveis ​​ao longo do caminho, você está enganado. É claro que sempre haverá alguém que tem um dia ruim, tem problemas pessoais e que acabará por despejar sua frustração em você.

É importante e incentivado manter uma postura educada e profissional durante esse período. Portanto, tente lidar com a situação de forma a acalmar a pessoa e dissuadi-la de tais ações.

Essa é uma característica muito popular de um bom recepcionista, ou seja, aquele profissional que sempre consegue criar harmonia no ambiente. Manter a calma é sinal de uma pessoa determinada, experiente e realmente pronta para trabalhar.

A importância da mineração

A mineração e a tecnologia de mineração continuam a desempenhar um papel importante na Alemanha. O setor gera arrecadação de impostos e garante empregos, pois, mesmo no futuro, não haverá produto que não necessite da extração e mineração de matéria-prima – tanto na Alemanha quanto no mundo. Nesse sentido, as empresas estão cada vez mais confiando em máquinas e plantas ecologicamente corretas e com baixo consumo de energia.

As matérias-primas são a base indispensável para tudo e assim permanecerão no futuro. A indústria, institutos e universidades na Alemanha estão trabalhando juntos para tornar a tecnologia de mineração sustentável, com eficiência energética e mais segura, por exemplo, por meio de acionamentos alternativos e redução do consumo de energia nas minas.

Confira também: Entenda mais sobre O que é lavra.

Processos de trabalho digitalizados e máquinas que operam e interagem de forma autônoma são o futuro.

Por tudo isso, o setor se prepara para uma campanha de inovação para a feira bauma 2022. Um dia inteiro de feira será focado no tema da tecnologia de mineração sob o lema ‘Mineração – sustentável, eficiente, confiável’. Variando da produção interna a drives alternativos, tecnologia de sensor, OPC UA, componentes inteligentes, manutenção preditiva, especificações complementares e o gêmeo digital, os fabricantes mostrarão que a comunicação entre os sistemas e componentes individuais é fundamental.

Situação econômica de 2020

A produção e o volume de negócios evoluíram muito bem em 2018 e 2019 para as empresas de mineração da Alemanha. Contra as expectativas, o volume de novos negócios e, portanto, a entrada de pedidos, caiu drasticamente no final de 2019. Mesmo assim, essas preocupações econômicas foram ofuscadas por conflitos comerciais, a crise no Oriente Médio e o Brexit no final do ano. Embora o setor esperasse um crescimento moderado com, na melhor das hipóteses, um volume de negócios estagnado, a pandemia de coronavírus pressionou ainda mais a indústria de mineração.

Ao longo do ano de 2020, as empresas conseguiram encerrar as cadeias de abastecimento interrompidas e adaptar a sua produção à situação do COVID-19. A comunicação com clientes no exterior foi em grande parte mudada para aplicativos baseados na web.

No final do verão, a situação no setor era bastante heterogênea, desde planos e expectativas de faturamento quase inalterados a quedas no faturamento de 30% ou mais. No geral, o setor espera um declínio de 10-15% no faturamento em 2020, com o faturamento se estabilizando entre € 4 e € 4,5 bilhões. Os países da UE, EUA, Rússia e China continuam entre os maiores mercados de exportação. Surpreendentemente, a Austrália ficou em segundo lugar nos mercados individuais, ficando à frente da China e da Rússia.

Europa

Com uma participação de exportação de 96%, os fabricantes dependem fortemente de negócios estrangeiros. A produção mineira permaneceu estável nos últimos 20 anos na UE. A par da produção de recursos energéticos, principalmente carvão, a UE continua a produzir vários metais comuns, como cobre, chumbo, minério de ferro e metais preciosos (ouro, prata e metais do grupo da platina). Embora a UE seja quase autossuficiente em minerais de construção e vários minerais industriais, continua altamente dependente da importação de outras matérias-primas, como ferro e ligas ferrosas, metais não ferrosos e metais preciosos. A UE tem minas para várias matérias-primas críticas, incluindo grafite, elementos de terras raras, tungstênio, fosfato e vanádio. A maioria dessas minas está localizada na Finlândia, Suécia e Espanha.

A UE é a região de vendas mais importante para os fabricantes alemães de máquinas de mineração, apesar da forte concorrência na Suécia, Finlândia e Polônia. Aproximadamente um terço das exportações vai para os 27 países membros da UE e para a Grã-Bretanha. Nos primeiros 8 meses de 2020, foram entregues máquinas com um valor de cerca de € 275 milhões. Este valor é 26% inferior ao do ano anterior, quando os negócios com os vizinhos europeus totalizaram 542,5 milhões de euros, valor atingido pela última vez em 2009/2010.

Um número considerável de exportações são de máquinas de perfuração e de túneis, bem como de tecnologia de britagem e separação: as máquinas de perfuração de rumo e túneis no valor de € 65,8 milhões representam quase um quarto de todas as exportações, sendo cerca de 20% de tecnologia de britagem e retificação. A tecnologia de classificação e peneiração representa uma participação de cerca de 15%.

Este sucesso parece ser devido principalmente a projetos de infraestrutura na Europa, por exemplo, em 2019 no Reino Unido e na França. Este ano, a Polónia, como o maior cliente da Europa, comprou máquinas de perfuração, extracção e perfuração de túneis no valor de 1 milhão de euros, situação semelhante na França.

Enquanto os investimentos em infraestrutura com todos os tipos de túneis continuarem, o grande impacto dessa região de vendas deve permanecer inalterado. Durante o verão, a Comissão da UE anunciou sua intenção de garantir o abastecimento da Europa de matérias-primas essenciais, reforçando a aquisição de matérias-primas da UE. Ainda não se sabe como isso afetará a venda de tecnologia de mineração alemã.

Os EUA

O setor de mineração nos EUA está enfrentando uma mudança radical. Por muito tempo, proporcionou oportunidades de vendas ideais para fornecedores alemães. No entanto, a abordagem da política energética está mudando visivelmente – apesar do atual presidente. É uma tendência que provavelmente se acelerará após a eleição. Entre 2009 e 2019, a produção de carvão diminuiu cerca de 40%. As entregas para a mineração clássica diminuíram significativamente. As exportações alemãs no valor de € 143,5 milhões este ano, com queda de apenas 5% em relação ao ano anterior, podem ser explicadas pelo aumento das entregas para a infraestrutura de máquinas de grandes volumes. Com Joe Biden, os EUA se comprometerão a se tornar neutros para o clima e grande parte dos fundos anunciados de cerca de US $ 2 trilhões serão destinados à produção de dióxido de carbono no setor de energia (CO 2) -neutro e o desenvolvimento de tecnologias de energia limpa. Este desenvolvimento cria oportunidades para fornecedores alemães de tecnologia de mineração, desde que possam ingressar em novas áreas de vendas ou expandir as já existentes, como o setor de matérias-primas.

Austrália

A indústria de mineração é um dos setores econômicos mais importantes da Austrália. Incluindo a indústria fornecedora, a mineração contribui com aproximadamente 15% para o produto interno bruto e gera 60% de todas as exportações australianas. O governo australiano, portanto, definiu a indústria de mineração como uma ‘indústria essencial’ desde o início da pandemia. Esta decisão tornou mais fácil para os operadores de minas continuarem com o tráfego fly-in-fly-out (FIFO) para funcionários em minas em áreas remotas.

Até o momento, a indústria de mineração australiana sobreviveu à crise causada pela pandemia de coronavírus relativamente ilesa. O aumento do preço do ouro até aumentou a receita dos produtores de ouro. Apenas a indústria do carvão sofreu perdas maiores, devido à redução mundial das necessidades de energia e à tensão política entre Austrália e China.

Depois de um ano de muito sucesso para os fornecedores alemães em 2019, nos primeiros oito meses deste ano, as exportações totalizaram cerca de € 97 milhões e significaram uma redução de 19% nas entregas para a Austrália. No entanto, o valor de 68,8 milhões de euros é consideravelmente superior aos 39,5 milhões de euros alcançados em 2018. Os clientes australianos estão atualmente a abster-se de estabelecer novas relações com fornecedores, mas o setor está confiante de que podem ser esperados maiores investimentos em máquinas e fábricas a partir de 2021.

Rússia

O consumo de carvão da Rússia estagnou de 2016 a 2019 e até diminuiu ligeiramente. A Siberian Coal Energy Company, uma das maiores mineradoras de carvão da Rússia com uma produção de 106 milhões t em 2019, estima que a demanda por carvão para energia diminuirá 14% para 72 milhões t em 2020 no mercado doméstico, mas irá aumentar para entre 82 e 83 milhões de tpa em 2021/2022. A competição entre a produção de carvão e gás no mercado russo vai crescer à medida que a conexão da população às redes de abastecimento de gás será mais rápida e melhor após ajustes estruturais. A Rússia está se tornando um dos principais exportadores de carvão térmico do mundo, exportando cerca de metade do carvão para a região da Ásia-Pacífico.

A empresa afirmou ainda que o mercado europeu está a perder importância devido aos objectivos climáticos, o que é largamente compensado pela Ásia. A isso se soma a pressão sobre as empresas alemãs de engenharia mecânica causada pela pandemia e as sanções contra a Rússia. Desde maio de 2020, não há voos regulares entre os dois países e as relações políticas estão tensas. A confiança mútua foi afetada devido às sanções por causa da Ucrânia, do caso Navalny e do Nord Stream 2. Outras sanções podem interromper as entregas para a Rússia a qualquer momento, mesmo as de peças sobressalentes. Isso representa um risco para as empresas russas, assim como a queda no valor do rublo russo em comparação com o euro.

China

A economia da China está se recuperando melhor do que o esperado. No 2T20, o país atingiu um crescimento do PIB de 3,2%, com crescimento de 4,9% no 3T20. O Fundo Monetário Internacional presume que a economia chinesa crescerá 1,9% em 2020, o que significa que a China pode ser o único país do mundo a registrar crescimento econômico este ano.

Nos primeiros 8 meses, o setor movimentou cerca de € 309 bilhões. Isso corresponde a menos 10,9% em relação ao ano anterior. Seu lucro foi de cerca de € 30 bilhões, o que representa menos 38,1% em relação ao ano anterior. A mineração de carvão assumiu a liderança na indústria de mineração chinesa. Os fabricantes alemães não puderam se beneficiar disso, já que a pandemia do coronavírus resultou em um colapso total do contato. As consultas aumentaram novamente quando a economia começou a se recuperar. Mas, ao longo do ano, as exportações até agosto somaram apenas € 67,7 milhões, o que significa uma queda de 45%.

‘Maior, mais verde e mais inteligente’ são as palavras-chave do futuro da indústria de mineração chinesa. O país está promovendo fusões entre grandes minas de carvão para neutralizar a expansão de recursos e implementar operações não tripuladas e monitoramento remoto. Isso oferece oportunidades para fabricantes altamente especializados, apesar dos riscos crescentes.

Para a engenharia mecânica alemã como um todo, um estudo ainda não publicado da Bertelsmann Stiftung prevê que a exportação de maquinário alemão para a China não será afetada em meados da década de 2020. Se a China atingisse seus objetivos de Made in China 2025, o setor alemão só poderia se beneficiar se o crescimento chinês no setor de engenharia mecânica fosse superior a 3,5%. Caso contrário, o estudo prevê quedas significativas. Conclui detalhando que apenas uma cooperação europeia, ou melhor ainda, uma cooperação transatlântica é capaz de enfrentar as aspirações chinesas de supremacia.

Outlook 2021

É impossível prever os desenvolvimentos em 2021 devido a muitos fatores incertos. O desenvolvimento negativo de pedidos recebidos até agora indica um desenvolvimento muito moderado para 2021.

No entanto, o setor continua otimista, visto que a tecnologia de mineração garante que as matérias-primas possam ser extraídas e processadas, até mesmo as matérias-primas de alta tecnologia do futuro. A sociedade civil depende disso. Enquanto a transição energética não for totalmente concluída, as matérias-primas fósseis garantem que o abastecimento de energia da população seja garantido. O setor, portanto, oferece estabilidade ao mesmo tempo em que protege o futuro.

Responsabilidade social corporativa (RSC), meio ambiente, governança social e corporativa (ESG) e licença para operar (LTO) são demandas sociais colocadas às empresas que estão se tornando cada vez mais importantes neste contexto. Como as empresas atendem ao público em geral? Qual é o seu propósito? A indústria de matérias-primas está se tornando cada vez mais dependente da aprovação da sociedade sobre as condições gerais e de trabalho nos países de extração e usuários finais. Hoje, as empresas de mineração globalmente ativas já exigem declarações obrigatórias de seus fornecedores.

A tecnologia de mineração alemã de ponta atende a esses requisitos. As máquinas operam de forma mais ecológica, sustentável e eficiente. Como tal, eles garantem a segurança pessoal de cada funcionário no local e melhoram o impacto ambiental.

Carvão na Ásia, digitalização em todo o mundo

Os negócios com carvão estão atualmente mudando para a Ásia. Rússia, Índia e China estão aumentando suas capacidades. As exportações para esses países garantem empregos e receitas fiscais na Alemanha. O número de empregados no setor permanece quase inalterado, com 12.000 empregados, apesar do fato de a Alemanha ter encerrado a mineração de carvão.

Somente a digitalização em progresso pode atender às demandas de matéria-prima dos 9 bilhões de pessoas que viverão em 2050. A indústria de mineração está investindo nesses processos, pois a qualidade de seus dados e análises é crucial. A avaliação dos dados coletados gera valor agregado e abre novos modelos de negócios.

Isso é auxiliado pela estrutura de médio porte do setor. É capaz de cooperar e tem ‘inteligência de enxame’, contrariando as soluções completas das corporações com ofertas individuais e modulares.

No entanto, problemas de financiamento sempre ocorrem com projetos de grande escala. A Alemanha está perdendo a oportunidade de ser um player global neste setor. O governo é avesso ao risco, cauteloso e inexperiente quando se trata de projetos de matérias-primas. Oportunidades, como conquistar clientes em países africanos e oferecer-lhes parcerias de longo prazo no nível dos olhos, não estão sendo consideradas. A Alemanha está deixando a porta aberta para a China, que já está na ofensiva na África há 15 anos.

O novo plano de 5 anos do governo chinês inclui assumir uma postura mais ofensiva e fortalecer seu mercado único com uma estratégia de ‘dupla circulação’. Liderança tecnológica e mais independência do resto do mundo são seus objetivos declarados. Ao longo da pandemia, tornou-se evidente o quanto a economia do país ainda depende da exportação e de tecnologia estrangeira. A China pretende estabelecer um comércio internacional e um mercado único que funcione adequadamente para garantir a estabilidade e continua a caminhar para se tornar uma potência global em 2050.

Como a Alemanha e as empresas europeias se posicionam nessa situação, cabe a cada uma delas em um sistema econômico livre. Cadeias de abastecimento totalmente internacionais podem ter desvantagens sistemicamente relevantes, como a pandemia mostrou, com as empresas trazendo sua cadeia de abastecimento de volta para a Europa. É aqui que se concretizam as vantagens das empresas médias e administradas pelos proprietários, com processos de tomada de decisão curtos e perspectivas de longo prazo. Essas estruturas são geralmente superiores às idéias governamentais de uma economia que pode ser planejada.

Como Escolher seu Tênis de Corrida para trilha

O terreno, a distância, a umidade e até aspectos tão pessoais quanto o peso e a pegada. Ao escolher seu tênis para corredor de trilha, você deverá levar em consideração vários aspectos. Víctor Alfaro, um dos podólogos desportivos mais reconhecidos, dá-lhe os melhores conselhos.

As corridas de montanha, conhecidas como trail running, consistem em correr fora de pista e ao ar livre em qualquer tipo de percurso de montanha, não necessariamente sinalizado. Por isso, esta prática exige um calçado que reúna uma série de condições especiais para cumprir a sua função fundamental: correr com segurança e conforto em terrenos acidentados.

Confira também o incrível Nike Air Force Shadow 1 Feminino – Aproveite agora Mesmo

Sola e Superior

“Existem diferenças notáveis ​​entre um tênis de corrida para trilha e um tênis projetado para correr no asfalto, mas elas estão principalmente na sola e na parte superior(a área que cobre o pé) ”, explica Víctor Alfaro, podólogo esportivo e diretor geral da Podoactiva. A chave está no terreno que vamos pisar: “Num sapato para correr no asfalto, são tidos em consideração, fundamentalmente, o amortecimento e as características técnicas que lhe permitem adaptar-se aos diferentes tipos de piso. 

A sola normalmente estará com poucas irregularidades, pois é para correr sobre uma superfície ‘estável’. Normalmente é um calçado que deixa muita mobilidade ao pé. Por outro lado, uma sapatilha de trail runner é projetada para correr em superfícies instáveis, por isso incorpora maiores elementos de estabilização ”, destaca Alfaro.

Devemos também estabelecer diferenças dependendo da modalidade de corrida em trilha que praticamos. Se costumamos correr em caminhos pequenos, com subidas e descidas, terra, lama, relva e alguma rocha, e a dificuldade do nosso percurso é média ou média alta, o calçado ideal é aquele que tem solado com relevo médio a grande , projetado para uma boa tração. “A dureza da sola costuma ser média. 

O calçado deve oferecer um bom suporte para o pé e ter muita proteção. Não é necessário um grande amortecimento, pois uma parte importante do percurso é feita em terreno não duro ”, pontua Alfaro.

Por outro lado, quando o nosso percurso inclui subidas e descidas em rocha com declives muito acentuados, o adequado é um calçado concebido para correr em qualquer tipo de terreno com elevada dificuldade técnica. “Nesse caso, a sola tem relevo de médio a grande e grande capacidade de tração e aderência à rocha. Sua dureza é geralmente entre média e alta. Esses sapatos têm um ótimo suporte para o pé e são equipados com várias proteções. São modelos um pouco mais pesados ​​”, diz o especialista.

Em relação ao cabedal , enquanto nos calçados de asfalto apostamos em materiais cuja principal característica é a adaptação ao pé e a respirabilidade, nos calçados de corrida encontraremos uma infinidade de proteções para possíveis impactos nos pés. “O material costuma ser à prova d’água (além de respirável) e incorpora membranas do tipo Gore-Tex ou similares”, especifica o podólogo esportivo.

Tudo Conta

Uma vez que tenhamos definido o tipo de calçado que melhor se adequa à nossa prática de trail running, devemos ter em consideração muitos outros aspectos na escolha do mais adequado para cada um de nós. Os fatores a serem avaliados são os seguintes:

Peso: Como quando compramos um calçado para correr no asfalto, é fundamental que o modelo seja indicado para o nosso peso, pois isso influenciará na capacidade de amortecimento e estabilidade, que normalmente são conceitos contrários. Quanto mais amortecimento, menos estabilidade. É assim que Alfaro, autor do livro “Tudo começa com um pso” explica: “O importante é encontrar o equilíbrio entre ambos e parte do sucesso é que o calçado foi pensado para o nosso peso, já que a mesma sola pode ser excessivamente duro ou excessivamente macio para dois corredores com muita diferença de peso ”.

A banda de rodagem: Cada corredor tem uma forma de pisar e é muito importante que saibamos qual é a nossa antes de comprar um calçado. Se não tiver a certeza, é melhor optar por um calçado ‘neutro’; ou seja, não incorpora controles de supinação ou pronação. “Meu conselho é ir a uma clínica especializada em podologia esportiva e fazer um estudo do qual muitas informações úteis possam ser obtidas: necessidade de maior ou menor controle da pronação, altura de queda (diferença de altura da sola entre os calcanhar e zona do antepé), etc. ”, indica Alfaro. Em alguns casos, pode ser necessário criar modelos personalizados para melhorar a pegada do corredor para o tratamento ou prevenção de certas lesões.

A superfície: Dependendo do terreno, a sola irá incorporar maiores medidas de apoio para facilitar a estabilidade. Não é a mesma coisa correr sobre uma estrada que sobre uma pedra ou fazê-lo com um pequeno ou grande desnível. “A dureza da sola também vai estar relacionada à aderência e ao conforto”, diz Alfaro, que acrescenta: “uma sola mais macia terá maior aderência, mas seu desgaste também será maior”.

A distância: Via de regra, o tênis de corrida oferece maior apoio ao pé e, às vezes, limita sua capacidade de amortecimento natural, pois restringe seus próprios movimentos. A esta altura, Víctor Alfaro acredita que “é aconselhável incorporar um pouco mais de amortecimento ao calçado quando se pretende percorrer longas distâncias”.

Umidade: Esses calçados costumam incorporar membranas que permitem a transpiração, mas devem ser impermeáveis, pois é muito comum correr em superfícies com lama ou poças. “No caso de sermos atravessados, por exemplo, um rio, recomendamos tênis de corrida capazes de evacuar a água, mesmo que se perca a capacidade de impermeabilização. Do contrário, é perigoso para o pé manter um ambiente úmido por muito tempo ”, destaca o diretor da Podoactiva.

Confira mais conteúdos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Alguma sugestão no que podemos melhorar? Deixe nos comentários.

COLIVING: VIVER COM ECONOMIA E SUSTENTABILIDADE

Morar em um Coliving é para quem busca viver em um lugar economia e um estilo de vida sustentável. Além de ser um ótimo ambiente para quem gosta de compartilhar momentos em comunidade. Isso porque as moradias são bem próximas umas das outras. 

O coliving remete às vilas compartilhadas (cortiços), condomínios e repúblicas, mas existem algumas diferenças que caracterizam esse conceito. Geralmente,  são projetados e administrados por empresas especializadas em compartilhamento de moradias.

Há também grupos de pessoas ou empresas que se reúnem para alugar, comprar ou até mesmo construir colivings. Além disso, empreendimentos imobiliários estão usando como inspiração o conceito de coliving. Dessa forma criam apartamentos pequenos com áreas em comum, como cozinha, lavanderia e até mesmo coworking.

O convívio compartilhado é a chave para promover uma sociedade mais sustentável. Na década de 80 os colivings ganharam força nos EUA. Nos anos 90, o conceito de coliving chegou ao Canadá e no começo dos anos 2000 começou a fazer sucesso na Europa e Ásia.

No Brasil, o conceito de coliving começou a chamar atenção a pouco tempo por volta de 2013. Os coliving costumam ser construídos em áreas centrais e bem localizadas nas cidades, com boa mobilidade, cercado por estações de metrô.É uma ótima solução para quem quer reduzir o tempo de trajeto até o trabalho e ter mais qualidade de vida.

No Rio de Janeiro várias construtoras começaram a usar os coliving como inspiração para empreendimentos. Os bairros próximos ao centro são o foco desses projetos. Por exemplo, o lançamento Glória Del’Art Co Living, que é um condomínio pensado nesse conceito sustentável e econômico. Localizado no clássico bairro da Glória, o empreendimento fica a poucos minutos do centro. E ainda é cercado pela natureza, bem próximo a Marina da Glória.

O coliving é indicado para quem busca um estilo de vida mais econômico, além de troca de experiências e convivência em comunidade. Os jovens, são o público alvo, porém algumas  famílias também buscam viver em um ambiente como esse. Existem até mesmo colivings voltados para famílias com filhos. Nesses casos, os moradores formam uma rede de apoio que auxilia nos cuidados com as crianças.

A primeira grande vantagem de um coliving é a economia de recursos. Os empreendimentos são  construídos na maioria das vezes com materiais de baixo impacto ambiental (como placas solares e sistemas de reaproveitamento de água, por exemplo).

Os coliving são uma boa opção para uma moradia moderna. Um residencial que visa a sustentabilidade e o bom convívio em comunidade. Enfim, atende perfeitamente às demandas dinâmicas da sociedade atual. É um estilo de vida que se adaptou à contemporaneidade das grandes cidades.

Como se tornar um consultor ambiental

Quer esteja procurando seguir uma carreira ou progredir em sua carreira em saúde ambiental e sustentabilidade, é importante pesquisar caminhos de carreira em potencial. As funções de consultor ambiental permitem que os profissionais usem sua paixão pelo meio ambiente para ajudar os clientes a adotar práticas ecologicamente corretas. Aprendendo mais sobre o que os consultores ambientais fazem e como eles se qualificam para sua função, você pode começar a tomar as medidas necessárias para se tornar um consultor ambiental.

Neste artigo, definimos consultores ambientais, revisamos suas principais responsabilidades de trabalho, descrevemos como se tornar um consultor ambiental e fornecemos informações adicionais sobre os tipos de habilidades de que eles precisam e suas expectativas de salário.

O que é um consultor ambiental?

Um consultor ambiental é um profissional experiente que usa sua compreensão das políticas ambientais, métodos de sustentabilidade e diretrizes de saúde e segurança ocupacional para fornecer soluções eficazes para empresas e construtoras.

O que faz um consultor ambiental?

Os consultores ambientais realizam uma variedade de tarefas para garantir que as empresas mantenham práticas sustentáveis. Aqui estão alguns exemplos de responsabilidades do consultor ambiental:

  • Reúna-se com os clientes para determinar suas necessidades.
  • Faça tours em locais de trabalho, canteiros de obras, usinas de energia ou fábricas para avaliar as condições de trabalho e os fatores ambientais.
  • Faça recomendações sobre projetos de construção com base em riscos potenciais para o meio ambiente.
  • Revise os relatórios de impacto ambiental para auxiliar na tomada de decisões.
  • Ajude os clientes a obter licenças ambientais para que possam conduzir projetos de construção dentro das diretrizes.
  • Auxiliar os clientes a reagir a incidentes ambientais, como derramamentos de contaminação e outras situações que exigem projetos de limpeza.
  • Mantenha comunicações frequentes com clientes anteriores para fornecer orientação adicional quando necessário.
  • Supervisione uma equipe de funcionários que o cliente designa para os esforços ambientais em sua empresa.
  • Leia relatórios científicos e estudos ambientais para aprimorar seu conhecimento sobre os ecossistemas locais, práticas ambientais e tecnologias disponíveis.

Como se tornar um consultor ambiental

Ao examinar as opções, desafios e recompensas dessa carreira, comece revisando as seguintes etapas para se tornar um consultor ambiental:

1. Ganhe um diploma de bacharel

Os consultores ambientais em potencial devem seguir um programa de graduação de quatro anos em um assunto relacionado, como ciência ambiental, ecologia, geologia, engenharia ambiental ou conservação.

2. Estágios completos em consultoria ambiental

Durante ou após sua formação universitária, aprimore suas experiências profissionais e conhecimento do setor com pelo menos um estágio. Um estágio pode significar ajudar um consultor ambiental com pesquisas, trabalhar para uma organização sem fins lucrativos ou agência governamental ou qualquer outra profissão relacionada. 

Fale com os professores da faculdade para ver se eles sabem de alguma oportunidade ou conecte-se com profissionais por meio de plataformas de networking para encontrar estágios. Os estágios também servem como oportunidades de networking e o ajudarão a iniciar o seu currículo.

3. Considere fazer um mestrado

Embora um consultor ambiental não precise tecnicamente de um mestrado, fazer um o ajudará a se especializar em uma área específica. Alguns programas de mestrado que se aplicam à profissão de consultor ambiental incluem ciências ambientais, saúde ambiental, gestão ambiental, sustentabilidade e gestão de energia.

4. Ganhe alguns anos de experiência de trabalho em uma posição relacionada

Ter experiências profissionais relevantes permite que você obtenha informações valiosas que você pode usar ao longo de sua carreira como consultor ambiental. Algumas posições potenciais de pré-requisito para consultores ambientais incluem cientistas ambientais, pesquisadores de conservação, especialistas em plantas de tratamento de água, auditores de energia ou técnicos ambientais.

5. Obtenha uma ou mais certificações ambientais

Embora não seja obrigatório, obter certificações em gestão ambiental e áreas relacionadas proporcionará conhecimento especializado e tornará suas qualificações mais atraentes para aqueles que estão considerando contratá-lo para seus serviços.

6. Determine o tipo de ambiente de trabalho em que deseja trabalhar como consultor ambiental

Os consultores ambientais podem trabalhar em uma ampla variedade de condições, talvez para uma empresa de consultoria, organizações sem fins lucrativos, agência governamental ou escritório de advocacia ambiental, para citar alguns. Um consultor ambiental também pode permanecer totalmente autônomo. Essas são considerações a serem levadas em consideração em sua busca de emprego, se uma configuração for mais atraente para você do que a outra, ou se você preferir se concentrar em iniciar seu próprio negócio.

Habilidades de consultor ambiental

Os consultores ambientais precisam de uma combinação de habilidades interpessoais e técnicas para ter sucesso em suas funções. Aqui estão alguns exemplos de habilidades para consultores ambientais e como eles as usam em seu ambiente de trabalho diário:

  • Gerenciamento de projetos: o gerenciamento de projetos inclui todas as tarefas conectadas envolvidas na supervisão de um projeto até a conclusão, o que é particularmente importante no caso de projetos de construção verde, avaliações ambientais e implementação de mudanças no local de trabalho.
  • Comunicação interpessoal: a comunicação interpessoal é o processo pelo qual um indivíduo pode ajustar suas táticas de comunicação para ajudar na compreensão dos outros e formar relacionamentos fortes. Como consultor ambiental, você precisa ser capaz de falar com proprietários de empresas e outros profissionais que têm pouco conhecimento de políticas e terminologia ambiental. Isso ajuda a garantir que seus clientes desenvolvam sua própria compreensão de segurança ambiental e práticas inteligentes para manter seus esforços de negócios.
  • Comunicação escrita: a comunicação escrita é a capacidade de um indivíduo de escrever mensagens claras e concisas sem erros. Os consultores ambientais escrevem uma variedade de documentos, incluindo e-mail, apresentações em PowerPoint, apelações de licença, contratos de clientes, relatórios ambientais e outros itens de importância.
  • Falar em público: as habilidades de falar em público ajudam os indivíduos a fazer apresentações eficazes para transmitir informações ou persuadir o público. No papel de um consultor ambiental, eles podem precisar fazer apresentações ao se anunciarem para clientes, apelando para agências governamentais locais ou propondo ideias aos clientes atuais sobre como garantir a conformidade ambiental.
  • Atenção aos detalhes: atenção aos detalhes é quando os indivíduos podem identificar detalhes importantes que, de outra forma, passariam despercebidos. Como consultor ambiental, você pode ter que pesquisar um local de construção e investigar os fatores ambientais nos quais o projeto pode interferir. Da mesma forma, você também precisa ser capaz de identificar práticas ambientais inseguras em edifícios ou fábricas existentes para garantir que sejam corrigidas.
  • Gerenciamento de tempo: gerenciamento de tempo refere-se à capacidade de dedicar a quantidade certa de tempo a diferentes projetos ou tarefas diárias. Também se refere à capacidade de alguém de concluir várias tarefas simultaneamente. Os consultores ambientais podem ter vários clientes para trabalhar ao mesmo tempo, o que significa que eles precisam saber como dividir igualmente seu tempo entre seus clientes. Mesmo que tenham um cliente para trabalhar, os consultores ambientais ainda precisam ser capazes de manter o projeto em andamento, administrando seu tempo com sabedoria.
  • Resolução de problemas: as habilidades de resolução de problemas permitem que os indivíduos identifiquem os problemas e desenvolvam um conjunto de etapas para alcançar as soluções. Alguns clientes entram em contato com consultores ambientais após incidentes ambientais envolvendo seus negócios ou instalações fabris. Por causa disso, os consultores ambientais precisam ter a capacidade de resolver problemas, mantendo uma perspectiva positiva.
  • Táticas de negociação: as táticas de negociação ajudam os indivíduos a defender suas necessidades e persuadir a parte contrária a concordar com seus termos, ou pelo menos fornecer uma alternativa que funcione para ambas as partes. Os consultores ambientais precisam ajudar seus clientes a negociar o licenciamento e os termos da licença com as agências locais para que possam construir ou conduzir negócios em um terreno específico.

O que gato pode comer? Melhores alimentos

O que gato pode comer?

Mesmo que os gatinhos não tenham a marca registrada da gula canina, eles ainda podem adorar certos alimentos. Porém, nesse momento, a pergunta sempre permanece: além de ração, petisco de gato e lanches específicos, que tipo de alimento seu gato pode comer? Se o seu gatinho não tem problemas de saúde, pode oferecer-lhe frutas, vegetais e proteínas de vez em quando. Mas tenha cuidado! Nem todos os alimentos podem ser consumidos por gatos. O chocolate, por exemplo, está na lista dos alimentos proibidos devido ao risco de envenenar seu animal de estimação.

Escolha sempre alimentos frescos, bem lavados e de preferência cozinhados. Além disso, esses alimentos não podem substituir as refeições principais, devem ser oferecidos como lanches e com moderação. Se você está pensando em substituir sua ração por alimentos naturais, procure um veterinário especializado em nutrição. Somente um profissional pode indicar a necessidade, quantidade e proporção ideal.

Para ajudá-lo, listamos alguns alimentos que os gatos podem comer. Venha e descubra!

Frutas que os gatos podem comer

As frutas podem ser oferecidas a um gatinho sem problemas se forem consumidas em pequenas quantidades. Mas nem todos são permitidos! Alguns desses alimentos podem conter grandes quantidades de açúcar e outras substâncias prejudiciais à saúde dos gatos. Sementes e cascas também devem ser monitoradas – essas partes devem ser removidas antes de oferecê-las aos gatinhos. Aqui estão algumas frutas permitidas:

  • Melancia: Rica em minerais e vitaminas A e C, a melancia é uma ótima opção para manter os gatinhos hidratados nos dias mais quentes. A fruta também aumenta a imunidade;
  • Melão: Assim como a melancia, o melão é altamente hidratante. É rico em vitaminas C e B6, potássio e fibras. Sementes e cascas devem ser descartadas;
  • Morangos: um potente antioxidante, os morangos aumentam o sistema imunológico e são antiinflamatórios. A fruta também é rica em vitaminas A, B e C;
  • Maçã: uma fonte de vitaminas B, C e E, as maçãs são ricas em fibras e componentes que previnem certas doenças. Antes de dar a um gatinho, retire o caule e as sementes: essas partes contêm uma substância chamada ácido cianídrico, que pode ser tóxica para os animais;
  • Pêra: Rica em fibras e vitaminas A, B e C, a pêra previne o diabetes e melhora o funcionamento do intestino. Como uma maçã, deve ser oferecida sem sementes e sem caule.

Posso dar ovo para o meu gato? Confira os alimentos ricos em proteínas para felinos.

Os ovos de galinha são um dos alimentos mais consumidos no mundo pelas pessoas, sejam eles cozidos, fritos ou preparados de acordo com receitas diversas. E isso não é surpreendente: o ovo é muito saudável e é uma fonte muito rica em proteínas magras. Em outras palavras, quase não tem carboidratos e tem um mínimo de gordura. E os gatos? Sim, um gato pode comer ovos, e isso é muito útil para eles. Os macronutrientes presentes na comida podem ser um suplemento à dieta do seu gatinho.

Como os gatinhos são carnívoros, eles precisam de uma dieta rica em proteínas. Alimentos de qualidade proporcionarão a quantidade ideal para um estilo de vida saudável. No entanto, você pode oferecer guloseimas ao seu gato. Além dos ovos, observe outros alimentos ricos em proteínas permitidos:

  • Queijo: a maioria dos gatos adora queijo e pode comê-lo com moderação, se não estiver acima do peso. Escolha queijos mais macios e com menos sal, como a ricota, e sirva de lanche para mantê-los satisfeitos. Cremes de queijo também podem ser dados de vez em quando;
  • Iogurte desnatado: sinta-se à vontade para alimentar o seu gatinho com o que sobrar do pote. Eles amam o sabor amargo da comida. Idealmente, deve ser iogurte desnatado, que tem uma concentração menor de gordura e açúcar;
  • Atum: os gatos adoram este peixe, mas não distribua o atum em lata que encontramos nos supermercados. Algumas das substâncias do frasco podem envenenar o animal. O ideal é servir peixes frescos, desossados, levemente cozidos.

Posso dar vegetais para o meu gato?

A resposta é SIM! Você pode dar comidas naturais para o seu gato, além de muito gostosas, elas oferecem diversos benefícios, como podemos ver nesse outro artigo, clicando aqui. Segue alguns vegetais que seu gatinho pode comer e vai amar:

  • Batata-doce: rica em vitaminas A, B e C, a batata-doce ajuda a fortalecer os dentes e as gengivas e a prevenir doenças respiratórias. Ofereça-o fervido em água ou no vapor;
  • Cenouras: cenouras levemente fritas em água são o lanche perfeito para o seu gatinho. As leguminosas, ricas em fibras e vitaminas A, C e K, ajudam a manter uma pelagem saudável e a melhorar o metabolismo dos nutrientes;
  • Abóbora: uma fonte de fibra e proteína, a abóbora ajuda a melhorar a função intestinal dos felinos. Deve ser oferecido sempre cozido, sem cascas e sem sementes;
  • Alface: uma boa fonte de hidratação e é rica em ferro, cálcio, antioxidantes e vitamina A. É boa para os ossos e ajuda a melhorar o funcionamento do intestino. Os alimentos podem ser oferecidos crus, mas devem ser bem lavados;
  • Ervilhas: As ervilhas são ricas em magnésio e proteínas, são fáceis de digerir e podem ajudar o seu gatinho. Sempre ofereça comida cozida;
  • Brócolis: Um poderoso antioxidante e fonte de vitaminas A, B1, B2, B6 e C, o brócolis é amado pelos animais. Ele também apoia a saúde óssea, pois contém cálcio, ferro e potássio. Prepare-o antes de dar ao seu gatinho.

O que meu gato NÃO PODE COMER!

O que gato pode comer

Como os cães, muitos alimentos não podem fazer parte da dieta felina em nenhuma circunstância. O corpo dos animais de estimação é sensível a certas substâncias que são transportadas pelo homem, e seu consumo pode até matar o seu animal de estimação. Veja uma lista de alguns dos alimentos proibidos:

  • Uvas e passas
  • Cebola
  • Alho
  • Cogumelos
  • Abacate
  • Leite de vaca
  • Ossos
  • Chocolate
  • Um tomate
  • Café

Em caso de dúvida, sempre faça uma pesquisa ou converse com seu veterinário antes de alimentar seu gatinho com novos alimentos.