acompanhamentos para churrasco

Dicas de acompanhamentos para churrasco

Que o brasileiro é apaixonado por churrasco, todo mundo já sabe e hoje você vai ver dicas de acompanhamentos para churrasco. Geralmente esse tipo de comida, é realizado nos finais de semana, feriados, festas de casamento ou aniversários.

Mas além disso, fazer um churrasco em casa é uma ótima forma de reunir os amigos e familiares, porém para que ele tenha qualidade não se deve contar apenas com as deliciosas carnes, é preciso servi-las com algum acompanhamento.

No entanto, algumas pessoas que não costumam realizar esse tipo de confraternização em casa ficam perdidas na hora de decidir o que servir para os convidados além da carne. Por isso, reunimos algumas dicas de acompanhamentos para churrasco que você pode oferecer na sua casa.

6 dicas de acompanhamentos para churrasco

Escolher os acompanhamentos certos faz toda a diferença ao saborear a sua carne favorita de churrasco. Por isso, observe abaixo o que não pode faltar no cardápio deste banquete.

Queijo coalho

No churrasco, a carne é o principal destaque, mas você pode servi-la com algum acompanhamento para dar um toque a mais no sabor.  Por exemplo, o queijo coalho grelhado. Esse tipo de queijo tem como característica o sabor leve e é excelente para abrir o apetite dos seus convidados enquanto estão esperando pela a carne.

Farofa de ovos

A farofa é um dos melhores complementos para churrasco, por isso ela não pode faltar. Mas para não utilizar a tradicional farofa que já vem pronta, que tal você mesmo prepará-la? Para isso, adicione na sua farofa alguns ovos mexidos, cebola roxa picada e uma cenoura ralada. Ela é simples de preparar e é muito saborosa.

Vinagrete

Não existe churrasco sem vinagrete, não é mesmo? Esse molho é um dos melhores acompanhamentos para churrasco, por isso ele não pode faltar. Além de ter um sabor agradável que complementa as carnes, o seu modo de preparo é simples e pode ser feito por qualquer pessoa. Você precisa apenas picar algumas cebolas e tomates, adicionar um pouco de azeite, sal e vinagre. Mas se quiser, também pode adicionar outros ingredientes como pimentões e azeitonas.

Pãozinho de alho

Outro petisco que você pode servir no seu churrasco é o pãozinho de alho, que também é muito tradicional como o queijo coalho. O seu sabor é bastante aromático e, algumas vezes, um pouco picante, graças ao alho e pimentas que são usados no seu preparo. Para as pessoas que não sabem ou não tem tempo de prepará-lo, este produto é facilmente encontrado pronto no supermercado.

Maionese de batata

Esse acompanhamento é básico e você vai precisar apenas de algumas batatas, maionese, creme de leite, salsinha, sal e um pouco de mostarda. Ele é ideal para quem deseja um prato simples, mas com um sabor agradável. Há também quem prefira fazer a maionese caseira, a base de ovos cozidos e óleo vegetal, porém, o seu preparo exige um certo conhecimento e leva mais tempo.

Arroz colorido

Para quem deseja incrementar o arroz no churrasco uma boa receita é preparar o arroz colorido. Para isso, você vai precisar de cenoura, ervilhas, tomate e calabresa. Muito comum durante as festas de final de ano, o arroz colorido pode ter uma variedade grande de ingredientes, dentre eles, a uva passa.

Com todas estas dicas de acompanhamentos, certamente não faltarão opções de comidas para churrasco de aniversário para você receber seus amigos e familiares durante esta ocasião especial. O que importa mesmo é celebrar a data com quem a gente ama e quer ter por perto.

Como o marketing digital pode ajudar sua empresa?

Algumas empresas relutam em alavancar estratégias de marketing digital, muitas vezes porque essas estratégias não são familiares e, às vezes, porque pressupõem que isso exige uma especialização que elas não possuem.

Dentre as estratégias de marketing digital, existem muitas opções e caminhos possíveis de serem seguidos. Desenvolvimento de Sites, Marketing de Redes Sociais, SEO, Anúncios Pagos no Google e nas Mídias Sociais, Email Marketing e muitas outras.

Ao investir em marketing digital sua empresa pode colher diversos benefícios de uma estratégia digital robusta, incluindo o seguinte:

  1. Você pode competir de maneira mais eficiente com empresas maiores: no mundo físico é difícil competir com as lojas que têm mais dinheiro para investir em marketing e em recursos. No entanto, no mundo digital até mesmo empresas muito pequenas podem competir com gigantes da indústria se tiverem estratégias digitais sólidas para serem encontradas (por meio de SEO e PPC) e engajadas.
  2. Você pode economizar dinheiro: quando efetivamente aproveitadas, as estratégias digitais podem produzir resultados incríveis com muito menos menos dinheiro ao compararmos com o marketing tradicional (impresso, TV). Por exemplo, os leads gerados pelo custo digital são em média 61% menores que os dos canais de marketing tradicionais, como mala direta e anúncios impressos.
  3. Você pode medir mais facilmente os resultados: medir a eficácia das estratégias tradicionais de marketing, como telemarketing e anúncios de jornal, pode ser um desafio. Quando você investe em marketing digital, pode usar várias ferramentas de análise (como o Google Analytics) para avaliar facilmente todas as suas métricas de marketing essenciais, como aquelas relacionadas ao tráfego do website, engajamento em seu site, conversões e vendas.
  4. Você pode refinar mais facilmente sua estratégia para melhorar os resultados: como as métricas de desempenho digitais são fornecidas em tempo real, é mais fácil fazer os ajustes de marketing necessários para melhorar os resultados. Por exemplo, você pode dividir os anúncios PPC de teste ou o conteúdo da página da Web para descobrir qual abordagem funciona melhor. Dessa forma, você pode implementar um programa de melhoria contínua para aumentar a lucratividade e as vendas.
  5. Você pode gerar leads de alta qualidade: usando marketing digital, é possível postar conteúdos valiosos para atrair clientes em potencial ao seu site e oferecer esse conteúdo em troca de informações de contato. Isso significa não apenas que você gerará mais leads, mas também que eles serão leads que já sabem algo sobre sua empresa e já estão predispostos a confiar em você pela ajuda fornecida em seu conteúdo.
  6. Você pode criar confiança em seus negócios: os consumidores nas últimas décadas tornaram-se cada vez mais céticos em relação ao marketing tradicional. É a razão pela qual milhões se registraram em listas de “não ligar” para evitar telemarketing irritantes, e outros milhões avançam rapidamente por meio de anúncios de TV intrusivos. O marketing digital fornece um veículo para comercializar o seu negócio de maneira não intrusiva, com informações úteis que solucionam os problemas das pessoas. Isso aumenta a confiança em seus negócios e aumenta a probabilidade de os consumidores escolherem você quando estão prontos para fazer uma compra.

Então, se você está achando difícil alcançar seus principais objetivos de marketing através de suas estratégias atuais, você deve considerar investir em marketing digital.

Algas Marinhas – Principais Tipos e Benefícios para Saúde

As algas marinhas são plantas aquáticas de água doce ou salgada, que têm a capacidade de produzir compostos orgânicos a partir do CO2. Isto se deve, à sua grande quantidade de clorofila, que permitem que um processo de fotossíntese, muito mais concentrado sob a água, onde a luz do sol não chega com tanta potência.

Durante milhares de anos, os orientais têm utilizado os diferentes tipos de algas marinhas como um suplemento alimentar muito poderoso que pode trazer grandes benefícios a nossa vida.

Existem muitos tipos de algas marinhas, todas têm um elevado teor vitamínico e mineral em sua composição. Motivo pelo qual, é um excelente complemento para a nossa alimentação, com base em muitas dietas para perder de acordo com o site BodyNow.

Nem todas as algas podem ser encontradas no fundo de rios ou mares, algumas nascem em terra ou na casca de árvores. Mas uma condição indispensável para o seu crescimento são os altos níveis de umidade.

Tipos de algas marinhas e seus benefícios para a saúde.

BENEFÍCIOS DAS ALGAS MARINHAS

Estas plantas aquáticas, contêm muitas propriedades e benefícios, tais como:

  • Eles contêm muitas vitaminas essenciais para o organismo
  • Aceleram o metabolismo
  • Fortalecem nosso sistema imunológico
  • Melhoram o nosso sistema cardiovascular
  • Aumentam os processos neurais
  • Melhoram a cicatrização
  • Você pode ganhar ou perder peso de acordo com a forma que as utilize

TIPOS DE ALGAS MARINHAS

Podemos identificar quatro tipos e todas nos trazem uma grande quantidade de nutrientes, vitaminas e minerais essenciais para uma alimentação balanceada.

CIANOFÍCEAS:

Caracterizam-se por sua cor verde-azulada, devido à presença de clorofila A e de ficocianina. Esta espécie caracteriza-se principalmente pela presença de bactérias fotosintéticas, motivo pelo qual também se lhes chama cianobacterianas. Entre as mais conhecidas desta família encontra-se a spirulina.

RODOFÍCEAS:

Conhecidas também como algas vermelhas, estas são uma das espécies mais ricas em vitaminas e minerais. Estas algas vermelhas, atribui-se a sua cor devido à alta presença de biliproteinas, as quais opacam a cor verde, que originalmente teria as clorofilas A e b, Com diversas variedades de plantas, ocorre o que se conhece no meio naturista como alga Nori. Produto rico em minerais e com uma boa porção de proteínas.

FEOFÍCEAS:

As algas feofíceas são também conhecidas como algas pardas, devido à presença de xantofilas que opacam a cor de sua clorofila natural. Entre as algas marinhas comestíveis mais famosas dessa categoria, podemos nos encontrar com a alga Kombu, que contém fósforo, essencial para manter a mente ativa, e uma grande quantidade de minerais essenciais. Também o Arame pertence a esta família de algas.

CLOROFÍCEAS:

Também chamadas de como algas verdes, são as mais comuns que existe devido a seu valor gastronômico. Estas algas contêm um alto teor de aminoácidos e ácidos nucleicos. Entre suas variedades esta a Caulerpa Lentillifera, muito utilizada em saladas.

ALGAS MARINHAS PARA PERDER PESO

De acordo com o uso que se lhes dê, as algas marinhas podem servir para perder peso. Devido à grande quantidade de propriedades, minerais e nutrientes que contêm. Podemos prescindir de outros alimentos com alto teor de gorduras saturadas e usar as algas marinhas para emagrecer.

No entanto, cabe destacar que a única maneira de perder com elas não é ingerindo. Podemos obter um creme para emagrecimento destas plantas aquáticas, em qualquer loja naturista. A qual, nos ajudará a reduzir medidas, ao aplicar na área do abdômen e das pernas.

Todas as algas marinhas são comestíveis, embora algumas, como o hijiki devem ser consumidas com moderação, já que podem causar efeitos colaterais se abusa delas. No entanto, nem todo mundo tem paladar para elas, as com gosto muito ruim. É por isso, que nós classificamos quais são as populares.

NORI:

Esta é a alga que é usado para enrolar o sushi, têm a mesma quantidade de vitamina A que é que se pode obter de uma cenoura inteira e uma grande quantidade de proteínas.

HIJIKI:

O espécime mais popular gastronomicamente falando. Contém 1400 mg de cálcio por cada 100 gramas. 14 vezes mais que o leite de vaca em relação com essa porção.

KOMBU:

Alga com um grande valor gastronômico, é usado em ensopados e molhos para massas. Seu alto teor de fósforo é de sua propriedade surpreendente.

ARAME:

Também utilizada na cozinha. Contém um alto nível de cálcio, fósforo e vitaminas A e B.

FUCUS:

Há 3 espécies diferentes de fucus, (serratus, intensiva. e vesiculosus), Mas o que se destaca são suas propriedades para perda de peso, além de estar repleta de nutrientes. É muito utilizada em tratamentos para a obesidade.

WAKAME:

É conhecida como a alga japonesa e se lhe atribui, entre suas propriedades, o segredo da eterna juventude dos japoneses. Particularmente, a alga wakame é que podemos utilizar em muitos pratos, como saladas, sopas, sushi e até sucos.

Agora que já conhece os diferentes tipos de algas marinhas e suas múltiplas propriedades, você pode consumir estas plantas com total confiança.

Sete forças que impulsionam uma revolução empresarial sustentável

Assim como o personagem-título da peça Waiting for Godot , de Samuel Beckett, a verdadeira sustentabilidade nos negócios parece ser algo muito discutido, mas nunca chega a acontecer.

Por que é que? Certamente falar de sustentabilidade agora está em toda parte.

Verdadeiro. No entanto, a transição da questão periférica para o cerne do modelo e estratégia de criação de valor da organização – um estado em que as empresas se esforçam inerentemente para produzir bens e serviços que maximizem o valor social positivo enquanto operam dentro dos limites naturais do planeta – permaneceu elusiva.

Em termos concretos, a sustentabilidade ainda não é uma preocupação central da maioria dos CEOs e Conselhos, e ainda é enquadrada como uma troca ou algo bom de se ter.

Sem essa mudança fundamentalmente, a sociedade simplesmente não fará progressos significativos contra nossos maiores e mais urgentes desafios: as mudanças climáticas, é claro, mas também a igualdade social e os ODS.

Para ser justo com aqueles de nós que passaram os últimos 20 (ou mais) anos trabalhando nessa transição, esse é um grande problema de mudança de sistema. A mudança de sistema é diabolicamente difícil e difícil, até que, às vezes, não é. Uma das propriedades dos sistemas complexos é que eles podem mudar de um estado para outro muito rapidamente.

Prever tal mudança de estado parece uma atividade bastante temerária. No entanto, existem, na verdade, várias forças bastante monumentais atuando nos negócios agora para fazer a mudança em direção à sustentabilidade real.

Tenho certeza de que os leitores estarão familiarizados com pelo menos alguns deles, mas precisamos dar um passo à frente para ver essa imagem completa. Individualmente, cada uma dessas forças descritas abaixo representa uma importante alavanca para a mudança. Coletivamente, seu impacto acabará sendo irresistível.

Veja também – Quais são os três pilares da sustentabilidade?

1. Os grandes investidores estão agora reconhecendo a sustentabilidade como fundamental para o valor dos negócios que possuem

Grandes investidores institucionais e gestores de ativos – as entidades que possuem e controlam uma grande porcentagem dos maiores negócios do mundo – perceberam que a sustentabilidade é fundamental para o valor de longo prazo dos ativos que possuem.

Essa importância é impulsionada tanto pela exposição aos riscos sistêmicos de um clima em mudança e ecossistemas falhos, mas também pelas oportunidades que ocorrem uma vez a cada século, à medida que o mundo muda deliberadamente para um futuro mais sustentável.

Larry Fink, CEO da maior gestora de ativos do mundo, Blackrock, em sua agora icônica Carta aos CEOs de 2020 , destacou que as mudanças climáticas são agora um “… fator definidor nas perspectivas de longo prazo das empresas”. Talvez a declaração mais emocionante na carta seja a previsão de que isso levará a uma realocação significativa de capital “…mais cedo do que a maioria antecipa”.

A Carta de 2021 de Fink , publicada esta semana, dobra essa posição. A Blackrock agora pedirá às empresas que divulguem um plano de como seu modelo de negócios será compatível com “uma economia líquida zero” e como esse plano será incorporado à sua estratégia de longo prazo e revisado por seu conselho de administração.

Aqui no Canadá, lar de alguns dos maiores e mais prudentes fundos de pensão do mundo, os oito maiores fundos fizeram recentemente um anúncio conjunto (em termos canadenses mais medidos) de que os fatores de sustentabilidade são agora “… contribuintes e beneficiários… isso irá desbloquear oportunidades e mitigar riscos, apoiando nossos mandatos para fornecer retornos ajustados ao risco de longo prazo”.

À medida que essas perspectivas mudam cada vez mais as escolhas reais de investimento e o voto dos acionistas dessas grandes instituições, o impacto na forma como as empresas são gerenciadas será profundo.

2. A padronização da medição e do relatório de riscos e oportunidades de sustentabilidade mudará o jogo

Os relatórios relacionados à sustentabilidade existem há muito tempo (meu primeiro trabalho como graduado foi coletar dados de relatórios ambientais corporativos em uma mina na Indonésia em 1998). No entanto, uma gama diversificada de mecanismos de relatórios voluntários tornou difícil comparar e tomar decisões verdadeiramente na forma como os investidores avaliam atualmente as demonstrações financeiras tradicionais.

Impulsionada pela demanda de investidores institucionais, essa falta de comparabilidade provavelmente mudará rapidamente. No final de 2020, as cinco principais organizações de relatórios de sustentabilidade – incluindo o Sustainability Accounting Standards Board (SASB) e a Global Reporting Initiative (GRI) – anunciaram que planejam trabalhar juntas para desenvolver um sistema global de relatórios corporativos abrangente. Além disso, a International Financial Reporting Standards Foundation, cujos padrões de relatórios financeiros são seguidos em mais de 140 jurisdições, acaba de concluir uma consulta global sobre o estabelecimento de um novo Conselho de Padrões de Sustentabilidade para facilitar os padrões globais de sustentabilidade.

O impacto potencial de dados verdadeiramente comparáveis ​​para os mercados não pode ser subestimado, especialmente quando os maiores players do mercado estão agora procurando fazer escolhas estratégicas com base nessas informações. Em essência, as empresas estarão competindo em seu desempenho de sustentabilidade.

3. A elaboração de políticas mais ambiciosas está chegando

A ação empresarial em sustentabilidade tem, em grande medida, andado de mãos dadas com o ambiente político e regulatório. E, em termos gerais, a formulação de políticas sobre questões de sustentabilidade evoluiu gradualmente com ambição limitada, em parte porque políticos e formuladores de políticas se sentiram constrangidos pela resistência real ou percebida de empresas e cidadãos.

Essas dinâmicas estão se dissolvendo rapidamente.

Sempre haverá lobby antimudança. Mas muitas das maiores vozes em negócios e finanças agora têm uma demanda muito diferente dos formuladores de políticas: políticas ambiciosas e claramente articuladas que fornecem uma estrutura estável e previsível para investimentos em um futuro sustentável e de baixo carbono (conforme a força nº 1 acima).

Ao mesmo tempo, houve grandes mudanças nas percepções e no engajamento dos cidadãos. O Pew Research Center rastreou um grande aumento na porcentagem de populações nacionais que veem as mudanças climáticas como uma grande ameaça , com esse grupo agora sendo a maioria significativa na maioria das principais economias (consulte a Tabela 1). Se você vê algo como uma grande ameaça ao seu país, é provável que isso afete suas escolhas de voto.

Tabela 1 – Porcentagem da população que vê as mudanças climáticas como uma ‘grande ameaça ao meu país’

País20132018
Canadá54%66%
Reino Unido48%66%
nós40%59%
México52%80%
Alemanha56%71%

Isso já está se traduzindo em políticas mais ambiciosas. Dois terços das emissões globais de gases de efeito estufa são agora cobertos por alguma forma de compromisso governamental de zero líquido (incluindo o Canadá). O fato de a campanha presidencial de Biden/Harris ter conseguido vencer as eleições presidenciais dos Estados Unidos com um ambicioso plano climático como elemento-chave da política é particularmente emblemático dessa mudança.

4. Movimentos sociais recentes por igualdade e inclusão parecem que podem finalmente tornar as empresas mais representativas das sociedades em que operam

 Uma razão fundamental pela qual os negócios muitas vezes não entregam para a sociedade é que, como organizações, eles ainda não refletem as comunidades em que operam e não são lugares acolhedores para todos, exceto para uma minoria privilegiada.

Movimentos sociais recentes (#MeToo e Black Lives Matter) mostraram que os negócios – como muitas outras instituições – ainda têm um longo caminho a percorrer para enfrentar a discriminação sistêmica, o assédio e a exclusão. A pressão por mudança agora é esmagadora e, na era da mídia social, as antigas respostas tokenísticas são chamadas muito rapidamente.

Felizmente, parece que muitas empresas estão tomando medidas significativas para mudar. Se você é cínico sobre isso (e certamente tem o direito de ser), isso não é apenas uma mudança ética – o caso de negócios é realmente convincente. Organizações diversas e inclusivas são lugares mais criativos, mais produtivos e mais atraentes para trabalhar. Eles também tomam melhores decisões – minha evidência favorita aqui é esta pesquisa inteligente no setor de Venture Capital.

5. As empresas líderes estão definindo metas de sustentabilidade que invariavelmente mudarão a forma como criam valor

Embora as quatro forças acima descrevam predominantemente forças externas que atuam sobre as empresas, vejamos agora como as empresas líderes estão respondendo. Observe que esses líderes definem as expectativas futuras para o restante dos negócios ao longo do tempo.

Não surpreendentemente, dada a trajetória dos mercados de capitais e das políticas, as empresas aumentaram significativamente seus níveis de ambição. Como referência, veja os novos critérios de adesão do Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD), recém-aprovados por seu Comitê Executivo (caixa abaixo).

O WBCSD é um grupo de liderança liderado por CEO de 200 grandes multinacionais, incluindo 3M, BP, Du Pont, Google, Philips, Toyota e Walmart. Historicamente, o WBCSD tem sido um clube para mudanças graduais (e divulgação completa: trabalhei lá por vários anos). No entanto, sob o atual presidente Peter Bakker, o WBSCD concentrou-se em impulsionar a ambição e ‘elevar a fasquia’. O fato de os membros do WBCSD definirem esses critérios como seus padrões mínimos – para empresas que representam uma receita combinada de mais de US$ 8,5 trilhões e 19 milhões de funcionários – é absolutamente digno de nota.

WBCSD – Critérios de associação atualizados (outubro de 2020) 1.      Estabeleça a ambição de atingir zero emissões líquidas de gases de efeito estufa (GEE), o mais tardar até 2050, e tenha um plano informado pela ciência para alcançá-la. 2. Definir metas ambientais ambiciosas, informadas pela ciência, de curto e médio prazo que contribuam para a recuperação da natureza/biodiversidade até 2050. 3. Declarar apoio aos Princípios Orientadores da ONU sobre Empresas e Direitos Humanos, estabelecendo uma política de respeito aos direitos humanos e um processo de due diligence de direitos humanos. 4. Declarar apoio à inclusão, igualdade, diversidade e eliminação de qualquer forma de discriminação. 5. Operar no mais alto nível de transparência, divulgando informações relevantes de sustentabilidade de acordo com a Força-Tarefa sobre Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima (TCFD) e alinhar o Gerenciamento de Risco Empresarial (ERM) com os riscos ambientais, sociais e relacionados à governança (ESG).

Você pode argumentar que essas ainda são aspirações de longo prazo e não ações. No entanto, esses compromissos – especialmente quando ‘informados pela ciência’ – estão ultrapassando o limite em que exigirão mudanças na estratégia da maioria das empresas e no modelo de criação de valor. Com emissões líquidas zero, a maioria das organizações precisará operar de maneira bem diferente. Observe também que o caminho mais fácil para o zero líquido – compensação de carbono – se tornará cada vez menos aceitável (pense: peidar em um jantar).

6. As empresas estão ampliando seus limites para se tornarem agentes de mudança sistêmica

Esses tipos de compromissos se tornam ainda mais empolgantes porque o campo de atuação em que serão entregues também está se expandindo.

Deixe-me explicar. Historicamente, a maioria das empresas estava interessada em traçar limites nítidos em torno de seu impacto social. As empresas, hesitantes em relação a riscos e responsabilidades, apenas geralmente assumiam a responsabilidade pelas coisas que podiam controlar diretamente. Veja quanto tempo levou muitos setores para assumir a responsabilidade pelo que aconteceu em suas cadeias de suprimentos.

No entanto, na verdade não existe um negócio sustentável ‘autônomo’. A sustentabilidade vem das relações e do impacto nos sistemas mais amplos em que as empresas operam.

Não é de surpreender, então, que as empresas líderes estejam começando a considerar suas oportunidades e impactos dentro desses sistemas de produção e consumo muito mais amplos. Embora isso exija maior ambição e sofisticação, também aumenta substancialmente o escopo para um impacto positivo real por meio de mudanças em todo o sistema.

Um exemplo notável: o compromisso ambicioso da Ikea de se tornar totalmente circular até 2030. Isso mudará não apenas os negócios da Ikea, mas também todo um ecossistema de fornecedores, bem como seus relacionamentos com seus milhões de clientes.

Outro exemplo são as ações de grandes players do setor agroalimentar (como Unilever e General Mills) para mudar os sistemas de produção agrícola para a ‘agricultura regenerativa’ – um sistema de produção muito mais ecológico que tem impactos positivos nos solos, ecossistemas e o clima (e que também faz sentido financeiro a longo prazo para os agricultores).

Aprender como agir em sistemas é um conjunto de habilidades relativamente novo para os negócios. No entanto, à medida que as empresas desenvolvem suas capacidades para serem participantes de sistemas (e, em alguns casos, líderes), a capacidade dos negócios de serem uma força de impacto positivo se expandirá rapidamente.  

Um ponto-chave a ser observado aqui: uma abordagem sistêmica funciona nos dois sentidos; Aceitar ser parte de um sistema aumenta a probabilidade de você ser receptivo e aberto às perspectivas dos outros, o que se torna uma força positiva para a mudança na forma como as empresas operam.

7. Estamos prestes a ver uma explosão de inovação e empreendedorismo sustentáveis

Uma onda massiva de inovação e empreendedorismo sustentável está prestes a explodir, o que acelerará o ritmo da mudança da sustentabilidade nos negócios – criando novos negócios de sucesso e interrompendo os antigos. Embora isso possa parecer relativamente previsível, há várias razões para estar realmente empolgado com a vantagem da escala e o impacto da inovação em potencial.

Em primeiro lugar, toda uma gama de tecnologias fundamentais está avançando em um ritmo incrível: produção e armazenamento de energia renovável, tecnologia da informação, computação em nuvem, inteligência artificial, sensoriamento remoto, blockchain e outras fintechs. Não arranhamos a superfície de como essas tecnologias podem ser integradas e implantadas para a sustentabilidade, nem as oportunidades de vinculá-las diretamente ao poder de mercado de consumidores motivados.

Em segundo lugar, a indústria de capital de risco – um componente-chave no ecossistema de inovação moderno – aprendeu com as decepções do passado a adotar a abordagem mais paciente necessária para trazer inovação de tecnologia limpa ao mercado.

Finalmente, as principais forças que já descrevemos estão criando um ambiente geral de fluxo e disrupção que está pronto para novos produtos, serviços e modelos de negócios. Isso está abrindo um período em que as oportunidades e recompensas potenciais para a inovação e o empreendedorismo revolucionários em sustentabilidade se tornam ainda maiores. Há tudo para jogar.

O que tudo isso significa?

É difícil não ficar entusiasmado com as possibilidades dessas forças atuarem simultaneamente nos negócios. Há razões convincentes para pensar que a rápida realocação de capital descrita por Larry Fink pode ocorrer mais cedo ou mais tarde. À medida que isso acontece, os CEOs em geral não poderão evitar a reavaliação fundamental de como administram suas organizações. Os líderes em sustentabilidade não serão apenas elogiados, mas sistematicamente recompensados.

Confira mais conteúdos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Alguma sugestão no que podemos melhorar? Deixe nos comentários.

Minerais Sedimentares

Como outros tipos de rochas, as rochas sedimentares são compostas por uma variedade de minerais. Existem dois grandes grupos de rochas sedimentares, sedimentos clásticos (ou detríticos) que se acumulam a partir de fragmentos de rochas e minerais pré-existentes e sedimentos ou precipitados químicos. Rochas sedimentares podem ser não consolidadas ou consolidadas, e a transformação da primeira para a última é conhecida como diagênese, um processo durante o qual novos minerais se formam.

Informe-se mais sobre mineração.

Minerais em sedimentos clásticos

As rochas sedimentares clásticas são aquelas formadas por detritos que foram erodidos pela ação do vento, da água e do gelo de rochas pré-existentes de todos os tipos. Essas rochas são comuns no País de Gales, com vastas espessuras de arenitos, compostos predominantemente por grãos de quartzo e lamitos ricos em minerais argilosos. Considerando que a maior parte dos minerais que compõem as rochas sedimentares clásticas são espécies formadoras de rochas comuns, como quartzo, feldspato e mica, minerais comuns e menores em uma rocha em erosão podem acabar no sedimento resultante. Os minerais que foram transportados como grãos detríticos, para terminar em uma rocha sedimentar, são chamados de alogênicos.

Estudar os minerais menos comuns presentes nas rochas sedimentares pode fornecer informações valiosas sobre as rochas geradoras que foram erodidas, a direção na qual o sedimento foi transportado pelo gelo, água ou vento, ou a extensão dos antigos sistemas fluviais ou glaciares. Por exemplo, os minerais andaluzita, estaurolita e cordierita não são encontrados em rochas metamórficas no País de Gales, mas foram descritos como grãos detríticos em sedimentos glaciais, indicando que os sedimentos foram produzidos pela erosão dessas rochas na Escócia ou na Irlanda, e então transportados por uma distância considerável. e depositado no País de Gales.

Alguns minerais detríticos são de importância econômica, pois a gravidade e a ação da água são muito eficientes na classificação dos grãos minerais de acordo com sua densidade. O resultado final é que os minerais “pesados” tendem a se concentrar, geralmente em camadas próximas ou sobre o leito rochoso subjacente a um rio. Esses depósitos são chamados de aluviões e são uma importante fonte de ouro, estanho e muitos outros minerais em todo o mundo. No País de Gales, os depósitos de ouro de aluvião, agora praticamente esgotados, foram anteriormente trabalhados na área de Dolgellau.

Rochas sedimentares formadas por precipitação química

Os sedimentos químicos resultam da precipitação de substâncias dissolvidas da água do mar ou do lago. Os produtos mais comuns são os calcários, depositados pela precipitação do carbonato de cálcio como calcita. A precipitação pode ocorrer diretamente da água ou envolver organismos em processos bioquímicos.

Os calcários mais difundidos no País de Gales são os do Carbonífero Inferior, que afloram em Clwyd, e também no sul do País de Gales em torno das margens do campo de carvão. Outros calcários importantes incluem depósitos de recifes silurianos na fronteira galesa e calcários lamacentos do Jurássico Inferior expostos ao longo da costa do Canal de Bristol.

Em alguns calcários, o magnésio substitui o cálcio na calcita para formar o mineral dolomita. Tais rochas são denominadas dolomitas ou calcários dolomíticos. Carbonato de ferro também pode se acumular, particularmente em ambientes sedimentares onde muita matéria orgânica está presente. Isso produz camadas de pedra-ferro-argila de grão fino e pesado que é particularmente comum no South Wales Coalfield, onde foi extraído como minério de ferro.

Também incluídos nos sedimentos químicos estão os depósitos de evaporitos. Os minerais dentro dos evaporitos se formam por precipitação de soluções por evaporação – geralmente em ambientes áridos, como lagos salgados do deserto. Os minerais mais comuns presentes são gesso, anidrita e halita (sal-gema), às vezes em quantidade suficiente para ser minerado comercialmente. Evaporitos ocorrem dentro de rochas do Triássico expostas ao longo da costa sul do País de Gales, perto de Cardiff, onde as camadas de gesso formam camadas brancas conspícuas nas margas vermelhas. Todos esses minerais precipitados se formaram no local, sem transporte, e são chamados de autigênicos.

Minerais diagenéticos – consolidação de sedimentos em rocha

Os minerais autigênicos também são formados durante a diagênese, um processo que envolve todas as mudanças químicas, físicas e biológicas sofridas por qualquer sedimento após a deposição e durante sua transformação em rocha sólida. Isso inclui a compactação pela pressão do soterramento cada vez mais profundo, a consequente extração de grande parte da água dos poros aprisionada no sedimento e a dissolução e reprecipitação de minerais para formar cimentos para ligar minerais e grãos de rocha. A diagênese é controlada por aumentos de temperatura e pressão e pela quantidade de tempo em que tais mudanças ocorrem.

Em alguns sedimentos, concentrações extraordinariamente altas de metais e outros elementos levam ao crescimento, durante a diagênese, de minerais autigênicos em cristais (como cubos de pirita), como substitutos fósseis e como nódulos ou concreções . Concreções são corpos esferoidais ou lenticulares de rochas ricas em minerais. Nas rochas xistosas a sua maior dureza faz com que se destaquem das superfícies erodidas. Minerais formadores de concreção comuns encontrados no País de Gales incluem siderita (‘ironstone’), calcita, quartzo, pirita, apatita e o fosfato de terras raras, monazita.

As concreções também podem conter fissuras internas (‘septos’) dentro das quais outros minerais cristalizaram posteriormente, caso em que são denominados concreções septárias. No País de Gales, o mais conhecido deles ocorre no South Wales Coalfield, onde milerita lindamente cristalizada, quartzo, galena e outros minerais foram coletados ao abrir essas concreções. Estes também têm seus usos para o geólogo: fluidos presos dentro de cristais de quartzo das concreções renderam informações valiosas sobre as pressões e temperaturas sob as quais a diagênese (incluindo a formação de carvão) ocorreu.

Ejaculação Precoce

Ejaculação Precoce – Como Resolver ?

É o problema sexual mais comum nos homens, no entanto, são poucos os que confessam ao médico. Grande erro, uma vez que com a ajuda de um profissional, a ejaculação precoce tem uma solução.

O que é ejaculação precoce?

A ejaculação precoce é uma expulsão repentina de sêmen, incontrolavelmente, e antes do tempo desejado pelo homem, que é incapaz de controlar o reflexo ejaculatório. Ocasionalmente, ocorre mesmo antes de a penetração começar. Aceita-se como ejaculação prematura que ocorre antes de 1 minuto, e “provável” que oscile entre 1-1,5 minutos.

É a disfunção sexual mais frequente em homens, uma vez que geralmente afeta quase 30% dos homens, e pelo menos 70% tiveram um episódio de ejaculação precoce durante toda a vida. Pode aparecer em qualquer idade. Geralmente é consultado com menos frequência do que a disfunção erétil, embora seja mais prevalente do que a disfunção erétil.

Não é um problema de seriedade para a saúde do homem, e geralmente não é causado por uma complicação física. No entanto, deve ser tratada para evitar problemas psicológicos que possam alterar a estabilidade emocional do paciente ou seu relacionamento. Pode até ser uma causa de infertilidade em casais se nunca conseguir ejacular dentro da vagina.

Sintomas

Os sintomas da ejaculação precoce definem este distúrbio e serão a chave para alcançar o diagnóstico preciso pelo especialista:

O macho perceberá a incapacidade de controlar a expulsão do fluido seminal dentro de um minuto de penetração. Isso, de acordo com cada tipo de ejaculação precoce como descrito acima, será verificado esporadicamente ou em todas as relações sexuais do indivíduo. 

Em alguns casos, a duração será maior que este minuto, mas a satisfação pessoal não será adequada, então o paciente irá consultar seu médico sendo considerado uma disfunção ejaculatória prematura, e não uma ejaculação precoce real.

Outro sintoma da ejaculação precoce que acompanhará aqueles que sofrem desse distúrbio sexual será a ansiedade gerada pela incapacidade de controlar adequadamente a ejaculação. 

Esta ansiedade não só irá o homem sofrer, mas pode gerar secundariamente a mesma sensação no casal. É provável que esse sintoma gere uma situação de estresse emocional em ambos e possa levar a evitar relações sexuais de um dos parceiros ou de ambos. O sentimento de culpa , frustração e vergonha muitas vezes andam de mãos dadas nesta situação. Neste contexto, a capacidade de desfrutar de relações sexuais é claramente diminuída.

Em alguns casos, a ejaculação prematura é acompanhada de disfunção eréctil, e nestas situações outro sintoma é a incapacidade de manter a rigidez peniana suficiente para manter a relação sexual com a penetração.

Tratamento rápido e eficaz

Foi criado uma ferramenta para ejaculação precoce que funciona com uma pressão exercida no pênis que aumenta a circulação sanguínea e isso faz com que dure mais tempo a ereção e tenha mais facilidade para controlar a mesma. É chamado de bomba peniana, a bomba é bastante recomendada e sua demanda ainda é alta até hoje. Muito simples e fácil de se encontrar pela internet.

Dicas para controlar a ejaculação precoce

Anteriormente, citamos as causas mais frequentes que podem causar disfunções sexuais no homem. Portanto, esses fatores de risco, como álcool, tabaco ou drogas, devem ser evitados.

Não há realmente nenhum método exato para prevenir a ejaculação precoce, então só pode dar-lhe algumas dicas básicas a seguir:

  • Manter relações sexuais saudáveis ​​sem pressão.
  • Tenha confiança e boa comunicação com o casal.
  • Faça mudanças de ritmo durante a relação sexual.
  • Pratique jogos preliminares antes do coito sem pressa.
  • Não fique obcecado se a mulher tiver dificuldade em atingir o orgasmo com a penetração. Use outros métodos e aumente os jogos preliminares para obter uma excitação maior que facilite alcançar o clímax.
  • Exercite-se regularmente, siga uma dieta equilibrada e evite o uso de tabaco e álcool.
  • Os problemas de estresse, ansiedade ou depressão, devem ser tratados adequadamente, porque eles podem ser a razão para a ejaculação precoce.
  • Evite maus hábitos masturbatórios em que você tente atingir o orgasmo o mais rápido possível.
  • Vá imediatamente ao especialista se um “episódio isolado” de ejaculação precoce se repetir.

Como funciona o processo de divórcio

Não importa quais sejam as circunstâncias, o divórcio é difícil e doloroso. Afinal, você precisa navegar por um processo legal complicado, além de desafios emocionais e financeiros. Ainda assim, embora não haja dois divórcios iguais, a maioria segue o mesmo formato geral. Aqui está um passo a passo de como funciona o processo de divórcio.

Veja também – Homologação de divórcio estrangeiro no Brasil | Guia Completo para Você

Etapa 1: arquivar a petição de divórcio

O processo de divórcio começa com uma petição de divórcio. Quer ambas as partes concordem ou não com o divórcio, um dos cônjuges – o peticionário – deve apresentar uma petição legal pedindo ao tribunal que rescinda o casamento. A petição deve incluir: 

  • Uma declaração de que pelo menos um dos cônjuges atende aos requisitos de residência do estado para o divórcio. Em geral, os estados exigem que pelo menos um dos cônjuges more no estado por três a 12 meses e no condado onde a petição é apresentada por um período mínimo de 10 dias a seis meses. O tribunal não pode aceitar o caso até que os cônjuges cumpram os requisitos de residência do estado.
  • Uma razão legal para o divórcio. Estes variam de acordo com o estado e se você arquiva um divórcio sem culpa ou sem culpa. Os motivos de culpa incluem adultério, abandono, impotência, infertilidade, condenação criminal, abuso emocional ou físico, abuso de substâncias e doença mental. Os fundamentos sem culpa incluem diferenças irreconciliáveis, incompatibilidade e avaria irrecuperável. 2
  • Qualquer outra informação legal que o estado exigir.

Etapa 2: solicitar ordens judiciais temporárias

Os tribunais entendem que esperar meses para que um juiz finalize um divórcio não é prático em todas as situações – digamos, se você é um pai dona de casa que está criando os filhos e depende financeiramente de seu cônjuge. Portanto, você pode pedir ao tribunal ordens temporárias sobre custódia de filhos, pensão alimentícia e pensão alimentícia ao pedido de divórcio.

Se você solicitar uma ordem temporária, o tribunal realizará uma audiência, reunirá informações de ambos os cônjuges e decidirá sobre o pedido. Normalmente, o juiz age rapidamente para conceder a ordem temporária, que permanece em vigor até que o tribunal ordene o contrário ou o divórcio seja finalizado.

Você pode solicitar uma ordem temporária quando você pedir o divórcio. Se você não solicitou uma ordem temporária quando pediu o divórcio, é melhor fazer o pedido o mais rápido possível.

Etapa 3: Prova de serviço do arquivo

Depois de pedir o divórcio e solicitar ordens temporárias, você deve fornecer uma cópia da papelada ao seu cônjuge e arquivar um documento chamado prova de serviço no tribunal. Este documento informa ao tribunal que você atendeu aos requisitos legais para dar (também conhecido como “servindo”) ao seu cônjuge uma cópia da petição de divórcio. O juiz não pode prosseguir com um processo de divórcio se você não servir adequadamente seu cônjuge e apresentar a prova de serviço.

Esta etapa pode ser um processo simples se o seu cônjuge for receptivo ao divórcio e concordar em assinar um reconhecimento de serviço. Claro, o serviço do processo pode ser desafiador se o seu cônjuge não quiser o divórcio ou de outra forma pretender tornar o processo mais difícil para você. Nesses casos, é melhor contratar um profissional licenciado com experiência em entregar documentos para partes complicadas.

Se o seu cônjuge contratou um advogado, a papelada pode ser entregue no escritório desse advogado. Essa pode ser uma boa opção se seu cônjuge estiver evitando ativamente o recebimento dos documentos.

Quando seu cônjuge – o réu – recebe a papelada, ele deve apresentar uma resposta à petição de divórcio dentro do prazo especificado. A falta de resposta no prazo pode resultar em um julgamento “padrão”, que pode ser difícil e caro de reverter. O réu tem a opção de contestar os fundamentos de um divórcio culposo, quaisquer alegações feitas na petição ou decisões relativas à guarda dos filhos, divisão de propriedade, apoio financeiro e similares.

Passo 4: Negocie um acordo

A menos que você e seu futuro ex-cônjuge concordem em questões como custódia, pensão alimentícia e divisão de bens, você terá que negociar um acordo. O tribunal pode agendar uma conferência de acordo onde você, seu cônjuge e seu(s) advogado(s) se reúnem para discutir o caso. Às vezes, o tribunal organiza a mediação com um terceiro neutro que pode ajudar a resolver quaisquer questões remanescentes. 1 Alguns estados exigem mediação, mas mesmo quando não é necessário, pode ser uma maneira útil de economizar tempo, dinheiro e estresse durante o processo de divórcio.  

Etapa 5: ir para avaliação, se necessário

Se as negociações falharem, o tribunal deve intervir, o que significa um julgamento de divórcio. Normalmente, um julgamento é realizado diante de um juiz, mas pode ser realizado diante de um júri em alguns casos. Em ambos os casos, ambos os lados apresentam provas e convocam testemunhas para apoiar suas alegações em relação à custódia dos filhos, apoio financeiro, divisão de propriedade e outros assuntos relacionados ao divórcio. 

O tribunal considera todas as provas e testemunhos e profere uma decisão final e vinculativa. Tenha em mente que os julgamentos de divórcio são caros , demorados e exigem uma quantidade significativa de preparação. Muitas vezes vale a pena explorar outras opções de resolução de disputas , como mediação, divórcio colaborativo ou arbitragem privada.

Passo 6: Finalize o julgamento

O passo final no processo de divórcio – seja um divórcio amigável ou um que requer um julgamento – é quando o juiz assina a sentença de divórcio. Também chamado de ordem de dissolução, isso termina o casamento e especifica os detalhes sobre responsabilidade de custódia e tempo de paternidade, pensão alimentícia e conjugal e a divisão de bens e dívidas. 1 Se você e seu futuro ex-namorado negociaram um acordo, o advogado do cônjuge arquivador geralmente redigirá a sentença. No entanto, o juiz emite a ordem final se o divórcio for a julgamento.

Resultado final

Um divórcio pode ser emocional e financeiramente desgastante, seja uma decisão mútua ou um movimento surpresa iniciado por um dos cônjuges. Compreender as etapas envolvidas em um divórcio pode tornar o processo um pouco mais fácil. Na maioria dos casos, é aconselhável conversar com um advogado de divórcio para discutir suas opções e proteger seus direitos. Também pode ser uma boa ideia trabalhar com um Certified Divorce Financial Analyst (CDFA) se você precisar de aconselhamento sobre a avaliação de ativos e dívidas, divisão de contas de aposentadoria e pensão e as implicações fiscais de pensão alimentícia e divisão de propriedade.

Devo contratar um advogado de divórcio?

Na maioria dos estados, você não precisa contratar um advogado . Ainda assim, pode ser a melhor maneira de proteger seus interesses (supondo que você contrate um advogado competente, é claro). Você deve sempre procurar um advogado se seu cônjuge contratar um, ou se houver um histórico de abuso de substâncias, abuso infantil, abuso sexual ou violência doméstica. 6

Qual é a diferença entre propriedade conjugal e propriedade separada?

Em geral, a propriedade conjugal é tudo o que o parceiro ganhou ou adquiriu ao longo do casamento. Em contraste, a propriedade separada pertence apenas a um dos cônjuges. As regras variam de acordo com o estado, mas a propriedade separada geralmente inclui: 7

  • Propriedade que o cônjuge possuía antes do casamento ou após a separação judicial
  • Bens adquiridos durante o casamento em nome de um dos cônjuges e não utilizados em benefício do outro cônjuge
  • A propriedade que ambos os cônjuges concordam por escrito é separada
  • Presentes ou heranças recebidos por um dos cônjuges durante o casamento
  • Renda da pensão que foi adquirida antes do casamento
  • Certos prêmios de danos pessoais

Qual é a diferença entre propriedade comunitária e propriedade de direito comum? A propriedade em um casamento é considerada conjugal ou separada, mas outra coisa determina quem fica com o quê em um divórcio: o sistema de propriedade conjugal do estado. Existem dois sistemas: propriedade comunitária e distribuição equitativa – também conhecido como direito comum

Como escolher uma camiseta publicitária

Embora o título especifique uma determinada peça de roupa, o que explicamos neste post é extensível, senão a todas, sim a outras como camisolas, polos e forros polares.

PREÇO

  • A primeira coisa que você precisa decidir é se quer camisetas promocionais baratas, de qualidade média ou de alta qualidade. As t-shirts mais baratas que pode encontrar no catálogo têm um mínimo de qualidade a que não renuncia: são t-shirts de toque suave, bastante fortes, com uma gramagem de 135 grs. ou superior e bem feito. Vendo-os tão baratos, os clientes costumam perguntar coisas como:
    “Será que aguenta até a primeira lavagem?” (E 40 lavagens também, se você lavar com cuidado, ou seja, do avesso e a menos de 40º)
    “Não vai ficar ruim…” (O visual é excelente) “ Não
    vai ficar mal costurado…” (Não , elas não ficarão mal costuradas)
    Camisetas de maior qualidade oferecem mais peso, algodão de melhor qualidade (ou tecido sintético), costuras reforçadas, golas que demoram mais para se deformar e outras melhorias que farão com que as camisetas durem mais e parecer melhor.
    Algumas coisas a ter em conta se o preço for muito importante:
    • As t-shirts promocionais brancas são geralmente mais baratas do que as coloridas.
  • A serigrafia numa t-shirt colorida pode ter um custo adicional de 0,15€ por cada tinta e por cada t-shirt, para uma dupla passagem com secagem intermédia. Isso é feito para que a tinta cubra bem e a impressão pareça sólida e nítida.
    • Se a tiragem for pequena e a quantidade de tintas a serem impressas for duas ou mais, não seria interessante gastar alguns centavos a mais em uma camiseta de melhor qualidade? Os custos de impressão afetam uma alta porcentagem do preço, e o custo original da camisa fica em segundo plano.

QUALIDADE

  • Grande parte desta seção já foi explicada na anterior. O que torna uma camiseta para publicidade superior a outra?
  • Qualidade das matérias-primas. No caso do algodão, existem vários tipos que darão origem a fibras de diferentes qualidades. No caso das fibras sintéticas, como o poliéster, o processo de fabricação determina uma qualidade ou outra.
  • Qualidade do tecido. Com uma boa matéria-prima pode-se fazer um bom tecido, mas não é a única coisa necessária. O processo de fabricação é muito importante para dar às peças uma queda natural, toque macio e proteção extra contra as agressões usuais de seu uso. As fibras longas de algodão são usadas para as melhores camisetas promocionais, enquanto as curtas são usadas para confeccionar, por exemplo, camisetas “pesadas” com gramatura alta e qualidade média-baixa. Dois processos merecem destaque: a cardagem ou penteação, que confere maciez ao tecido, e o tingimento. Em relação a este último, deve-se dizer que o tingimento ruim pode causar descoloração (seja contaminando as cores de outras peças durante a lavagem ou perdendo a intensidade de sua cor na própria camisa promocional em poucas lavagens)
  • Roupas. Uma preparação cuidadosa fará com que as golas demorem mais para se deformar, as costuras fiquem firmes e imperceptíveis e o corte da peça seja bom.

COR


Escolher bem a cor da t-shirt (ou outra peça promocional) é essencial para obtermos grande sucesso com a nossa promoção. Devemos escolher uma cor que não só se adeque ao nosso gosto, mas também à nossa marca e ao nosso design. Se você está procurando uma cor Pantonne para sua camiseta, vamos te dizer daqui que as chances de encontrá-la são quase nulas nas já confeccionadas; Teria de encomendar uma edição especial de t-shirts, algo que será muito mais caro e só está disponível para edições superiores a 500 unidades.
Em geral, as t-shirts publicitárias mais baratas têm uma gama entre 5 e 8 cores. As melhores marcas, nas suas gamas médias e altas, apresentam vinte cores, com as quais quase sempre se cobrem as necessidades dos compradores.


HOMEM, MULHER, CRIANÇA


Muitos dos modelos unissex que você encontrará  têm tamanhos infantis. Há também modelos unissex que apresentam uma versão feminina e tamanhos infantis. Por fim, embora muito poucos modelos, eles têm uma versão para homens, outra para mulheres e tamanhos para crianças. Dependendo de suas necessidades, você deve escolher entre um modelo ou outro.
Se a estampa for exatamente a mesma para camisetas infantis e adultas, você economizará dinheiro, mas você deve levar em consideração que a estampa pode parecer exageradamente grande nos tamanhos menores e muito pequenos nos maiores.

Confira também – camisa time europeu – para toda sua família


IMPRESSÃO


Dependendo da tiragem e do número de cores a imprimir, será aconselhável utilizar uma ou outra técnica de impressão. Sempre que podem, utilizam a serigrafia para estampar camisetas personalizadas; É a melhor técnica em termos de resultados, desde que as tintas a serem impressas sejam planas e não ultrapassem 4 em tiragens pequenas e médias.
Se o seu desenho tiver desenhos complexos (mais de 4 cores) ou fotografias, poderá ser conveniente recorrer à TRANSFERÊNCIA ou SUBLIMAÇÃO.

Veja também – Dicas para escolher roupas esportivas

Estude energia renovável, quais são as oportunidades de trabalho?

Você sabia que a Espanha está entre os 10 maiores empregadores do mundo em energia renovável? E é que o setor mantém atualmente cerca de 115 mil a 120 mil empregos, segundo dados extraídos do Instituto Istas (CC.OO.) e da Associação dos Produtores de Energia Renovável (APPA), entre outras fontes.

Se você se preocupa em cuidar do meio ambiente e quer fazer dele uma profissão, saiba também que a evolução crescente da demanda por energia e o declínio das reservas mundiais de recursos finitos fazem com que as energias limpas surjam como a opção do futuro. , tornando – se um dos setores que mais crescerá  nos próximos anos. As fontes de energia renováveis ​​são aquelas que depois de utilizadas podem ser regeneradas  natural ou artificialmente.

Saiba também sobre Parques eólicos.

Perfil solicitado para trabalhar em Energias Renováveis

Em geral, as empresas espanholas deste setor valorizam muito o conhecimento técnico , o domínio de  idiomas , a possibilidade de mobilidade geográfica e o interesse pela inovação e pesquisa.

A experiência anterior na comercialização de energia e / ou fornecimento de gás a PMEs e multinacionais também é um ponto a ter em consideração.

Estudos anteriores engenharia é bastante apreciada, mas para estes trabalhos têm acomodados pessoas no ensino médio, os perfis mais comerciais, técnicos, advogados, etc .

Perspectiva de emprego

A título de exemplo, o setor eólico vai investir 7.000 milhões de euros até 2020 para cumprir os objetivos de planeamento energético do Ministério da Indústria, que vão criar cerca de 10.000 empregos para tarefas técnicas como a instalação de parques eólicos, a sua inspecção e manutenção.

Por outro lado,  a energia solar termoelétrica  é proposta como uma alternativa com grande potencial para contribuir para a estabilidade do sistema elétrico atual, visto que na Espanha temos uma média de 1500 kWh de radiação solar por metro quadrado por ano.

Para tudo isto, é necessário ter pessoas capazes de promover a utilização de instalações solares e eólicas (comerciais) noutras empresas e que lhes possam vender o respectivo projecto.

A gestão e investigação para o desenvolvimento contínuo das energias limpas requer pessoas dedicadas à sua análise e estudo: ambientalistas, geólogos, biólogos …

Por fim, o projeto das estruturas exige pessoal treinado com formação prévia em engenharia e conhecimentos muito específicos sobre a mesma. 

É claro que as energias renováveis  estão surgindo como o futuro , não só a nível laboral, pois afetarão também a conservação do nosso meio ambiente, a economia global do país e podem melhorar a saúde das pessoas. Uma realidade para a qual várias entidades já estão a trabalhar em algumas propostas, como é o caso da Câmara Municipal de Barcelona, ​​que a partir do próximo 2018 passará a oferecer energia limpa a partir da  instalação de painéis solares  em telhados de edifícios municipais.

Vantagens das energias renováveis

As energias renováveis  não produzem emissões de CO2 e outros gases poluentes  na atmosfera, reduzindo o efeito estufa. Com um ar mais limpo, tanto a população humana quanto o planeta Terra em geral ganharão saúde.

Não geram resíduos  difíceis de tratar, como é o caso da energia nuclear.

São  inesgotáveis , pois provêm de fontes como o sol, o vento, a água ou a chuva. Outras fontes tradicionais de energia, como carvão, petróleo e gás, são limitadas e a cada dia que passa as reservas mundiais estão irremediavelmente esgotadas.

Eles evitam a dependência externa. As energias renováveis ​​permitiram à Espanha  desenvolver tecnologias próprias , tornando-se líder mundial na fabricação de painéis solares e moinhos de vento. Além disso, com uma produção estável e estabelecida baseada nas energias renováveis, o preço da energia (conta da água, luz ou aquecimento) não sofreria tantos altos e baixos.

As energias renováveis  criam cinco vezes mais empregos do  que as convencionais: fabricação, instalação, manutenção e marketing. Contribuindo assim para a melhoria da economia do país.

Desvantagens das energias renováveis

Com eles nem sempre se obtém a mesma energia, a maioria  das fontes renováveis ​​de energia sofrem altos e baixos  dependendo do clima (sol, vento, chuva …). Se as condições certas não forem atendidas, nenhuma energia será produzida. 

Para criar usinas solares ou eólicas, por exemplo, grandes áreas de terra são necessárias   para se obter uma quantidade considerável de energia. Ao mesmo tempo, eles produzem altos impactos visuais na natureza.

Os projetos e construção de novas usinas de energia renovável têm um  grande custo econômico , por isso é necessário um grande investimento.

Situação atual das energias renováveis

A atual crise energética e a pressão social pela redução das emissões de gases de efeito estufa trouxeram importantes avanços tecnológicos em  energias renováveis , obrigando as empresas a acelerar a transformação do  setor . Nesse sentido, e através de fontes de informação como o jornal ‘El País’, sabemos que a responsabilidade por 21% das emissões de gases com efeito de estufa na União Europeia é causada pelo  consumo de combustíveis . Essas emissões diminuíram desde 2007, mas se tivermos um cenário mais amplo como as duas últimas décadas, esse número se inverte, resultando em  17% a mais do que nos anos anteriores.

O mercado de energia na Europa está claramente atrasado em relação a outros mercados, como o financeiro. A energia e suas rotas de transmissão têm sido normalmente financiadas com recursos públicos. Isso se deve principalmente ao fato de que é uma  prioridade dos governos  garantir o abastecimento de energia aos seus cidadãos e preferem não correr riscos a esse respeito. A desvantagem que o recurso de energia renovável sobrevive é a seguinte:  Sempre teremos energia disponível? Eles não estão sujeitos a limitações físicas como óleo; pois, por enquanto, o ar e o sol não vão acabar. Porém, hoje em dia a forma de captação desta energia é bastante cara, necessita de financiamento público e os especialistas concordam que a energia derivada do sol ou do ar implica  a  diminuição do preço da eletricidade , mas caso falte seria necessário recorrer ao convencional.

Podemos falar de  dois cenários  que fixamos no tempo e que pressagiam grandes mudanças tanto a nível nacional como internacional. 2050 é a data que marca o rompimento da estreita relação entre transporte e petróleo, convertendo todos os carros produzidos em  elétricos . Além disso, há um ajuste na estrutura produtiva que fará com que a geração de energia renovável represente 20% do total consumido em 2020  , o que é o dobro do atual. 

Nióbio / Colúmbia

O tântalo e o nióbio são metais que pertencem ao 5º grupo de elementos de transição da tabela periódica. O tântalo foi descoberto em 1804 e o nióbio em 1844.

O nome “Tântalo” foi escolhido pelo descobridor AG Ekeberg porque o óxido Ta2O5 não reage e forma sais com ácidos e, portanto, “não pode matar a sede, como o Tântalo no mundo subaquático”. Nióbio é encontrado na natureza em combinação com tântalo e deve seu nome a Nióbio, a irmã de Tântalo.

Na natureza, o tântalo e o nióbio são geralmente encontrados juntos na forma mineral de tantalato de ferro (Fe, Mn) (TaO3) 2 e nióbio de ferro (Fe, Mn) (NbO3) 2. O processo para separar os dois metais e formar as respectivas esponjas consiste na dissolução com cloro elementar seguida pela destilação fracionada do cloreto volátil e subsequente redução usando um agente redutor severo, como o sódio metálico. A consolidação é obtida por sinterização condutiva ou refusão em um forno de feixe de elétrons.

Ambos os metais possuem uma estrutura de corpo cúbico centralizado e possuem alta resistência mecânica e ductilidade. Eles formam óxidos altamente estáveis ​​comparáveis ​​em sua resistência à corrosão com metais preciosos.

Formulários:
O tântalo é utilizado na fabricação de capacitores para equipamentos eletrônicos de todos os tipos. Também é usado em superfícies para transferência de calor em equipamentos de produção na indústria química, especialmente quando existem condições corrosivas extraordinárias. Sua inércia química levou à descoberta de aplicações odontológicas e cirúrgicas para ele. O tântalo forma ligas com um grande número de metais. O ferrotântalo, que é adicionado aos aços austeníticos para reduzir a corrosão intergranular, é de particular importância.

O metal é bastante inerte ao ataque com ácidos, exceto o ácido fluorídrico. Oxida muito lentamente em soluções alcalinas. Halogênios (haletos) e oxigênio reagem com ele a quente, para formar haletos e óxidos correspondentes, com estado de oxidação V. Em alta temperatura, ele absorve hidrogênio e se combina com nitrogênio, fósforo, arsênio, antimônio, silício, carbono e boro. O tântalo também forma compostos por reação direta com enxofre, selênio e telúrio, em altas temperaturas.

O nióbio é usado como elemento de liga em alguns aços inoxidáveis ​​e outras ligas não ferrosas. Essas ligas são muito fortes e freqüentemente usadas na construção de tubos. Outros usos: Soldagem a arco de alguns aços inoxidáveis. Em piercings, geralmente ligados, devido à sua cor azulada. Quantidades significativas de nióbio são usadas em superligas à base de níquel, cobalto e ferro para componentes de motores de aeronaves, foguetes e equipamentos refratários. As ligas Nb-Sn e Nb-Ti são usadas no enrolamento de ímãs supercondutores capazes de produzir campos magnéticos extremamente fortes.

Nióbio é um metal de transição dúctil cinza brilhante que fica azul quando permanece em contato com o ar em temperatura ambiente por um longo período de tempo. Suas propriedades químicas são muito semelhantes às do tântalo, que está localizado no mesmo grupo. Quando processado, mesmo em temperaturas moderadas, deve ser feito em atmosfera inerte, pois o metal começa a oxidar na presença de ar a 200 ºC. Seus estados de oxidação mais comuns são +2, +3, +5. O nióbio se torna supercondutor em temperaturas criogênicas. À pressão atmosférica, ele tem a temperatura crítica mais alta dos elementos supercondutores, 9,3 K e é um dos três elementos conhecidos do tipo II (junto com o vanádio e o tecnécio) que retêm a supercondutividade sob fortes campos magnéticos.

Formulários:
– Construção de equipamentos para a Indústria Química, devido a sua alta resistência à corrosão. Devido ao seu custo mais baixo, o Nióbio substituiu o tântalo em algumas aplicações pelo ácido clorídrico.
– Elemento de liga em alguns aços inoxidáveis ​​e outras ligas não ferrosas. Essas ligas são muito fortes e freqüentemente usadas na construção de tubos.
– Soldagem a arco de alguns aços inoxidáveis.
– Piercings, geralmente ligados, devido à sua cor azulada.
– Superligas à base de níquel, cobalto e ferro para componentes de motores de aeronaves, foguetes e equipamentos refratários. As ligas Nb-Sn e Nb-Ti são usadas no enrolamento de ímãs supercondutores capazes de produzir campos magnéticos extremamente fortes.